As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Moradores reclamam de ‘feira do rolo’ em Guarulhos

Polícia Militar intensificou o policiamento na região; 31º BPM desenvolve ações constantemente para coibir o comércio ilegal

Renata Okumura

23 de setembro de 2019 | 17h15

SÃO PAULO – Moradores da Avenida Lagedão, no bairro Cidade Soberana, em Guarulhos, na região metropolitana de São Paulo, denunciam a existência de um comércio irregular na região.

A ‘feira do rolo’ na Praça das Conchas começa às 5h da manhã e termina às 13h. “O horário de maior movimento é das 8h às 13h. Essa feira está prejudicando os moradores da região. A polícia e a prefeitura retiram, mas depois de alguns dias, eles voltam novamente”, disse morador que preferiu não se identificar.

Em nota, a Secretaria da Segurança Pública do Estado de São Paulo informa que a Polícia Militar irá intensificar o policiamento na região, de acordo com as informações passadas pelo leitor.

A 1ª companhia do 31º Batalhão da Polícia Militar (BPM) desenvolve ações constantemente para coibir o comércio ilegal na área mencionada.

“A Polícia Civil realizou recentemente duas operações no local com o intuito de proporcionar maior segurança aos moradores e frequentadores da região”, finalizou a nota.

Feira do rolo na Avenida Sapopemba. Foto: Renata Okumura

Relembre: Na capital paulista, o comércio ilegal já ocorre há décadas. Há mais de vinte anos, a dona de casa Tamiko Oliveira precisou comprar uma bicicleta roubada. Digo precisou, porque se tratava da bicicleta da filha que havia sido furtada no quintal de sua casa. “Acordamos numa manhã e a bicicleta não estava no quintal. Minha filha ficou bem chateada. Dias depois, fomos até o centro de São Miguel Paulista (na zona leste da cidade). Caminhando pela calçada, passamos em frente a ‘feira do rolo’ e, de repente, ela gritou: Olha a minha bicicleta!”, relembrou. Ao entrar no local, a filha correu em direção a bicicleta e viu o adesivo que havia colado. Mesmo assim, a mãe foi obrigada a pagar pela bike, já que a pessoa que estava vendendo ilegalmente não quis falar sobre a procedência da mercadoria.

Casos como esses são muito comuns. Muitas vezes, o furto ou roubo ocorre na mesma região onde o produto é vendido depois ilegalmente. Ainda na zona leste, moradores denunciaram a ‘feira do rolo’ de Sapopemba. Eles ressaltam que o comércio ilegal ocorre na Avenida Sapopemba, na altura do número 16.000, em frente à Sabesp. “Vendem até animais silvestres. Sou morador do bairro há 35 anos e esta feira existe há 15 anos. Tem de tudo, desde roupas furtadas até pássaros da Mata Atlântica”, reforçou Alexandre Oliveira.

Quer compartilhar alguma reclamação em seu bairro? Mande seu relato por WhatsApp (11) 9-7069-8639 ou para o email blitzestadao@estadao.com.

Tudo o que sabemos sobre:

Feira do RoloqueixaGuarulhos

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: