As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Motoristas aprovam parceria da prefeitura de SP com Waze, mas esperam praticidade do aplicativo

Informações reportadas por motoristas serão compartilhadas com a CET para agilizar o conserto das sinalizações quebradas

Renata Okumura

20 de setembro de 2017 | 13h56

SÃO PAULO – Desde o início do ano, motoristas se queixam do excesso de semáforos quebrados na capital paulista, que dificultam o trânsito e colocam em risco à vida de pedestres e também de motoristas.

Nesta quarta-feira, 20, a Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes e a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) anunciaram uma parceria com o aplicativo Waze para ter acesso às informações publicadas em tempo real por motoristas.

Semáforo ficou queimado por quase seis meses na região da Santa Cecília Foto: Renata Okumura

Inicialmente, o Waze informará automaticamente à CET onde estão localizados os semáforos quebrados reportados pelos usuários do aplicativo, que monta a melhor rota para o motorista chegar com mais agilidade ao seu destino.

“Com base nessas informações, a companhia poderá acionar com mais agilidade as equipes para providenciar os reparos necessários”, destacou a nota da CET.

Motoristas, que circulam diariamente pela cidade, comentam a parceria. “Como a legislação não permite que o motorista use o celular enquanto dirige, é preciso ter um botão de alerta prático que facilite o envio da mensagem sobre o semáforo quebrado. Caso isso ocorra, poderá facilitar o aumento de notificações para que a CET tenha acesso não somente aos semáforos com defeito, mas também buracos, trânsito e carros quebrados”, alertou o motorista Ricardo Ferreira.

Semáforos apagados incomodam moradores Foto: Renata Okumura

O secretário municipal de Mobilidade e Transportes, Sérgio Avelleda, acrescenta que os avisos enviados pelos usuários vão permitir um monitoramento mais amplo de todas as regiões. “Com isso, a CET passa a ter automaticamente, em tempo real, todos os dados online da plataforma do Waze e pode, a partir disso, adotar ações pontuais de gerência de tráfego”, explica.

O semáforo da Avenida Inajar de Souza, na altura do número 1.200, na zona norte, ficou quebrado por quase seis meses. A mesma situação foi verifica nas proximidades do metrô Santa Cecília, na zona oeste, onde a sinalização ficou apagada por diversos meses.

Na zona leste, na Avenida Deputado Doutor José Aristodemos Pinotti no cruzamento com a Rua Cravari, os semáforos voltaram a funcionar depois de quase cinco meses apagados, mas na semana passada apresentaram defeito novamente. “Voltam a funcionar e quebram novamente, isso acontece diversas vezes, é muito ruim porque há muitas crianças e idosos na região”, lamentou Maria Amélia.

O morador Bruno Andrade também aprova a parceria da prefeitura com o Waze, mas reforça que é importante poder notificar com agilidade para que não seja multado no trânsito. “A CET poderá ter muitas informações para agilizar o conserto dos semáforos quebrados, além das reclamações que já chegam diretamente à companhia”, reforçou Andrade.

A cidade de São Paulo tem 6.399 cruzamentos semafóricos. Desse total, a CET monitora automaticamente 1.500 aparelhos. Para os demais casos, a CET depende de chamadas operacionais de agentes de trânsito ou do aviso do cidadão pelo telefone 1188 ou pelo site da CET.

A estudante Simone Ferreira acredita que a plataforma pode auxiliar a CET, mas pede praticidade. “Precisa ter um botão de notificação prático para que assim que pararmos o carro, possamos colaborar sem levar multa, já que o uso de celular ao volante é proibido”, lembrou ela.

Segundo informações da CET, o usuário que quiser informar sobre um semáforo quebrado, poderá abrir o menu de alertas, entrar em “Perigo” e selecionar a opção “Semáforo Quebrado”. Também será feita uma campanha pelo aplicativo para que os usuários não deixem de reportar os problemas com os semáforos. No entanto, motoristas consultados pela Blitz Estadão alertam que a ferramenta ainda não está disponível no aplicativo.

De acordo com o Waze, São Paulo é a cidade com o maior número de usuários ativos no mundo. Ao todo, são mais de 3,5 milhões de pessoas que dirigem mais de 500 milhões de quilômetros por mês. Para o aplicativo, a parceria mostra que o Waze está mudando a maneira como a metrópole funciona.

Contratos. A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) recebeu, nesta quarta-feira, notificação sobre a decisão que suspende contratos para a manutenção de semáforos. A prefeitura irá entrar com recurso para derrubar a liminar da Justiça. Semáforos da capital paulista permanecem quebrados diante de incertezas com relação aos contratos envolvendo as empresas de manutenção. No dia 29 de agosto, o desembargador Marcelo Semer, da 10ª Câmara de Direito Público, suspendeu dois dos três contratos. Ele acatou o pedido de uma empresa, que foi eliminada da licitação, e viu “rigor excessivo” por parte da administração. Dias antes, a CET havia assinado os contratos com as empresas que ficariam responsáveis pelos consertos dos semáforos.

Quer compartilhar alguma reclamação em seu bairro? Mande seu relato por WhatsApp (11) 9-7069-8639 ou para o email blitzestadao@estadao.com.

Mais conteúdo sobre:

SemáforosCETWazeParceria