Motoristas desrespeitam sinalização de mão única na zona norte de SP
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Motoristas desrespeitam sinalização de mão única na zona norte de SP

Moradores da Rua Francisco Álvares, no Tucuruvi, relatam os transtornos no primeiro dia de implementação da medida

Renata Okumura

14 de junho de 2019 | 15h45

SÃO PAULO – Moradores da rua Francisco Álvares, no Tucuruvi, na zona norte da capital paulista, tiveram de ‘controlar’ o trânsito na via no último sábado, 8, no primeiro dia de funcionamento da rua como mão única, no sentido da Rua do Alto para a Avenida Nova Cantareira.

A nova sinalização da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) atende a um pedido da própria população da rua, no entanto, os moradores não imaginavam o desrespeito por parte de motoristas que utilizam a via. Eles pedem respeito e também fiscalização efetiva.

CET avisou com antecedência a mudança na sinalização. Foto: morador Carlos Eduardo de Aquino Oliveira

“Os moradores saíram de suas casas e ficaram controlando de certa forma o trânsito e alertando todos os motoristas. Tivemos que chamar a CET que ficou no fim da rua multado esses motoristas”, disse o morador Carlos Eduardo de Aquino Oliveira.

Antigamente, os carros acessavam a rua Francisco Álvares, na altura do número 2.600, para cortar caminho. “Acontece que esse acesso, no sentido da Rua do Alto, além de ser uma via estreita, possui um trajeto de descida e carros passavam em alta velocidade. Quando tinha outro veículo no sentido contrário, existia a necessidade de um deles subir na calçada dos moradores, o que acabou as danificando”, ressaltou o morador.

A CET informa que a alteração para mão única na via foi implementada em junho.

A medida foi adotada, após uma pesquisa com moradores da rua Francisco Álvares indicar que 83% deles foram favoráveis à adoção de mão única no sentido da rua do Alto para a avenida Nova Cantareira.

VEJA TAMBÉM: Moradores se queixaram que a rua Eugênio Colber, no Imirim, na zona norte de São Paulo, estava sendo usada como estacionamento público e pediram sinalização de proibido estacionar na via. Além disso, também cobraram fiscalização efetiva da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET).

O morador Victor Buzzo fez diversas solicitações à CET para que fossem colocadas as placas. Ele acrescenta que o pedido foi feito há um ano e meio.

Em nota, a CET informa que a área de engenharia de sinalização da companhia realizou no fim do mês de abril a implantação de projeto que proíbe o estacionamento na rua Eugênio Colber, no Imirim.

No entanto, moradores pedem fiscalização na região já que muitos motoristas não respeitam a nova sinalização.

Quer compartilhar alguma reclamação em seu bairro? Mande seu relato por WhatsApp (11) 9-7069-8639 ou para o email blitzestadao@estadao.com.

Tudo o que sabemos sobre:

Blitz EstadãoMão ÚnicaruaMoradores

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: