Passageiros reclamam que ônibus municipais param em área reservada para fretados
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Passageiros reclamam que ônibus municipais param em área reservada para fretados

SPTrans enviará equipe de fiscalização à Rua Auro Soares de Moura Andrade, ao lado da estação Palmeiras-Barra Funda, para apurar a irregularidade

Renata Okumura

03 Outubro 2017 | 16h39

SÃO PAULO – Diariamente, a cidade de São Paulo recebe centenas de ônibus fretados que se deslocam de cidades vizinhas. Na capital paulista, devem respeitar os locais reservados para o embarque e o desembarque de trabalhadores. No entanto, nem sempre o respeito com os fretados é recíproco.

Área reservada para fretados na Rua Auro Soares de Moura Andrade Foto: Renata Okumura

Na Rua Auro Soares de Moura Andrade, em frente ao Memorial da América Latina, na zona oeste, passageiros de fretados se queixam do desrespeito de motoristas de ônibus municipais.

O advogado Frederico Moura, que mora em São José dos Campos e trabalha no centro da capital paulista, relata que é difícil embarcar com segurança no fim da tarde. Todos os dias, ele embarca às 17h30 para casa. “Tem o ponto para ônibus municipais e o espaço exclusivo para fretados. Mas a linha 117/Y – Terminal Pinheiros/ Barra Funda acaba invadindo a área, o que provoca muito congestionamento na região. Também é perigoso já que precisamos ir até o meio da rua para entrar no ônibus fretado. Quando tem eventos no Allianz Parque a situação é ainda pior”, lamentou ele.

Ônibus municipal em área de fretado Foto: Estadão

Imagens mostram que ônibus municipal estacionou irregularmente no dia 26 de setembro por volta das 17h15.

A administradora Edna Rocha também aguarda todos os dias o fretado na Barra Funda e confirma que os ônibus municipais ocupam o espaço do fretado. “Eles fazem fila quando chegam muitos ao mesmo tempo na estação”, disse.

Passageiros embarcam em van fretada Foto: Renata Okumura

Além do transtorno enfrentado para embarcar com segurança no ônibus fretado, quem vem de outras cidades para trabalhar na grande metrópole também é vítima de assaltos. “Jovens passam de bicicleta e levam os celulares das pessoas. Já constatei pelo menos duas vezes”, reforçou Débora Mancini.

Segundo passageiros, o risco é ainda maior em razão do corredor de ônibus que se forma em frente ao ponto do fretado. “Aqui no ponto de ônibus mesmo já levaram celulares. Os bandidos sabem que trabalhadores andam com celulares e computadores. As gangues de bicicleta são comuns nesta região”, ressaltou Moura.

Além disso, a presença de sujeira também incomoda os passageiros. “Eu trabalho de terno e gravata, mas preciso tirar quando chego para pegar o fretado porque é muito sujo”, criticou o advogado.

Rua Auro Soares de Moura Andrade, ao lado da estação Palmeiras-Barra-Funda Foto: Estadão

O Departamento de Transportes Públicos (DTP) da Secretaria Municipal de Transportes (SMT) esclarece que o embarque e o desembarque de passageiros dos veículos de fretamento só são permitidos nos locais autorizados pela SMT, não podendo ser realizados em pontos de parada, estações de transferência ou terminais do Sistema de Transporte Coletivo Urbano de Passageiros.

A SPTrans esclarece que irá enviar uma equipe de fiscalização à Rua Auro Soares de Moura Andrade e, caso seja constatada a irregularidade por parte dos ônibus municipais, serão adotadas de imediato as medidas corretivas”, salientou a nota.

Procurada pela reportagem da Blitz Estadão, a Secretaria da Segurança Pública do Estado de São Paulo (SSP) informa que as polícias Civil e Militar atuam diuturnamente no combate aos crimes contra o patrimônio, inclusive os roubos, tanto nas investigações dos casos, quanto em operações preventivas nas regiões dos terminais.

“A Polícia Civil realiza constantemente operações nas áreas, inclusive com uso de viaturas descaracterizadas, com o intuito de coibir ações criminosas. A Polícia Militar explica que o 4º BPM/M faz o patrulhamento ostensivo e preventivo no Terminal Palmeiras Barra-Funda através de programas como Radiopatrulhamento, Rocam e Força Tática”, destacou o posicionamento.

Segundo a SSP, as ações das polícias na região resultaram na prisão de 164 pessoas e na apreensão de seis armas de fogo, de janeiro a agosto deste ano.

Quer compartilhar alguma iniciativa ou reclamação em seu bairro? Mande seu relato por WhatsApp (11) 9-7069-8639 ou para o email blitzestadao@estadao.com.