População reforça a importância de cuidados com as árvores de SP
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

População reforça a importância de cuidados com as árvores de SP

Data lembrada nesta quinta-feira destaca as ações preventivas de conservação que devem fazer parte da rotina da cidade; primavera começa amanhã

Renata Okumura

21 de setembro de 2017 | 09h00

SÃO PAULO – Ás árvores dão vida à muitos bairros da capital paulista onde o concreto predomina. Não somente no centro da cidade, mas também em bairros das zonas leste, oeste e centro, moradores reforçam a importância dos cuidados com esse ser vivo que, além de melhorar o ar que respiramos, proporciona uma sombra agradável e também torna mais bonita a paisagem das regiões.

Nesta quinta-feira, 21, é lembrado o Dia da Árvore. Na Avenida Governador Carvalho Pinto, na zona leste da cidade, as árvores do Parque Tiquatira se destacam pelo tamanho e graciosidade, mas os moradores reforçam a importância de conservá-las. “A população deve se conscientizar a não jogar lixo nos arredores das árvores, já as autoridades precisam fazer o trabalho de poda e cuidados principalmente para evitar quedas em dias de chuva”, afirmou a moradora Camila Antunes.

Árvores do Parque Tiquatira, na zona leste Foto: Renata Okumura

Na zona oeste da capital e também nos Jardins, as queixas mais comuns estão relacionadas à falta de poda e risco de queda de árvores, como já foi noticiado anteriormente pela Blitz Estadão.

Ainda nos Jardins, para deixar o bairro mais apresentável, alguns moradores plantaram orquídeas em árvores. Por lá, o problema relatado é com relação a queda de energia constante, em razão da ausência de poda das árvores.

Orquídeas enfeitam árvores do bairro Cerqueira César (Foto: Renata Okumura)

Nos últimos dias, a presença de árvores ocas nos Jardins também chamou a atenção de moradores do bairro, por causa do risco de queda e acidentes. A prefeitura vistoriou a área citada pela reportagem.

Árvore oca no interior (Foto: Síndico Luiz Leitão)

Chegada da primavera. Depois dos últimos dias quentes ainda no inverno, a estação das flores começa nesta sexta-feira, 22, às 17h02 (horário de Brasília) e vai até 21 de dezembro, às 14h28 (horário de verão). O clima seco, que dominou o mês de setembro, estará presente também nos primeiros dias da primavera, já que a chuva só deve aparecer na próxima semana. Segundo a Climatempo, uma frente fria está prevista para passar pelo litoral no próximo fim de semana, favorecendo um pouco o aumento da umidade.

Chegada da primavera Foto: Renata Okumura

“Se setembro terminasse na sexta-feira, entraria para a história como o setembro mais seco desde 1961. Ainda há a expectativa para algumas pancadas de chuva no estado nos primeiros dias da primavera e a próxima semana será decisiva para a confirmação ou não desse recorde de secura na capital”, informou a Climatempo.

Nesta quinta-feira, o sol brilha forte por todo o estado de São Paulo e a presença de uma massa de ar seco ainda afasta a possibilidade de chuva da região. A temperatura deve subir na capital paulista com a máxima prevista em torno dos 30°C, já a mínima será de 15°C. Os baixos níveis de umidade relativa do ar especialmente no norte e noroeste paulista devem permanecer. Os menores valores poderão ficar perto de 15% nas horas mais quentes da tarde.

Chuva. Segundo a Climatempo, a maior chance para algumas pancadas de chuva será no litoral norte paulista, no Vale do Paraíba e na região da Serra da Mantiqueira, na divisa de São Paulo com o sul de Minas Gerais. “Uma frente fria está prevista para passar pelo litoral paulista no primeiro fim de semana da primavera colaborando para aumentar a umidade especialmente no leste do estado. A possibilidade de chuva para a Grande São Paulo ainda é pequena, mesmo com o aumento da umidade. No início da semana, essa chance de chuva aumenta para outras localidades do interior paulista. As pancadas de chuva ainda serão muito rápidas e localizadas”, destacou.

Quer compartilhar alguma reclamação em seu bairro? Mande seu relato por WhatsApp (11) 9-7069-8639 ou para o email blitzestadao@estadao.com.