Semáforos continuam quebrados nas zonas oeste, norte e leste de SP
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Semáforos continuam quebrados nas zonas oeste, norte e leste de SP

Há mais de um mês, a reportagem da Blitz Estadão visitou alguns locais indicados por leitores, porém, o conserto ainda não foi realizado

Renata Okumura

23 de junho de 2017 | 17h05

SÃO PAULO – Motoristas e pedestres reclamam de insegurança por causa da demora no conserto de semáforos em ruas e avenidas da cidade. Há mais de um mês, a reportagem esteve na Avenida Deputado Dr. José A. Pinotti nos cruzamentos com a Rua Cravari, com a Rua Ingazeira e também com a Rua Mohamad Ibrahim Saleh, na zona leste. A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) informou, na época, que arrumaria a sinalização o quanto antes, porém, nada foi feito até agora.

Rua das Gloxíneas com a Avenida Deputado Dr. José A. Pinotti (Foto: Renata Okumura)

Além da chuva, o furto de cabos prejudica o funcionamento dos semáforos em ruas e avenidas da capital paulista. Simone Ferreira relata que está apreensiva com a demora. “Eu liguei novamente na CET e até agora nada”, reclamou.

Em um dos cruzamentos, estava Adelaide Ribeiro com a mãe em uma cadeira de rodas. Até mesmo quem tem mobilidade reduzida não tem preferência para atravessar quando os semáforos estão quebrados. “Faz quase dois meses que a sinalização está com problemas. Para reduzir a circulação de carros, em alguns cruzamentos, a CET colocou cones”, acrescentou.

Semáforos queimados na Avenida Deputado Dr. José A. Pinotti, na zona leste (Foto: Renata Okumura)

Na esquina da Rua das Gloxíneas com a Avenida Deputado Dr. José A. Pinotti, a companhia fechou a passagem com cones e cavaletes. Desta forma, os carros só podem seguir em uma direção. Segundo moradores, esta foi a ‘solução’ encontrada para amenizar o tráfego de veículos e tentar evitar acidentes. Simone Ferreira lembra, no entanto, que houve um capotamento na Avenida Deputado Dr. José A. Pinotti. “O risco de acidente é grande com a falta de sinalização. Há muitas crianças e idosos no bairro”, ressaltou.

Semáforo apagado no bairro do Limão (Foto: Ricardo Ferreira – motorista da Blitz Estadão)

Na Avenida Inajar de Souza, na altura do número 1.200, na zona norte e nas proximidades do bairro do Limão, na zona oeste, os semáforos continuam apagados. Em alguns locais, agentes da CET auxiliam pedestres e motoristas, porém, em outros pontos, como no Largo Santa Cecília, na zona oeste, as pessoas se arriscam entre os carros na tentativa de cruzar a via.

Semáforo queimado na Avenida Inajar de Souza, na zona norte (Foto: Ricardo Ferreira – motorista da Blitz Estadão)

A CET informa que decidiu suspender o pregão eletrônico para escolher as empresas que farão a manutenção dos 6.399 semáforos da cidade de São Paulo.

“A medida foi tomada após análise jurídica e tem o objetivo de garantir a igualdade entre as empresas conforme previsto no edital de licitação. A CET detectou que uma falha no sistema eletrônico permitiu que as empresas interessadas apresentassem duas opções de lance – valor unitário ou valor global. O edital de licitação prevê apenas lances no valor global”, reforçou a nota.

Para garantir a lisura e seguir à risca o que preza o texto do edital de licitação autorizado pelo Tribunal de Contas do Município, a CET vai republicá-lo nesta sexta-feira, 23, e o novo pregão será realizado no dia 5 de julho.

Relembre. Além da chuva, o furto de cabos prejudica o funcionamento dos semáforos em ruas e avenidas da capital paulista. Na Avenida Dr. Abraão Ribeiro, na Barra Funda, na zona oeste da cidade, agentes da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) ficam posicionados em frente ao Fórum Criminal para auxiliar motoristas e pedestres. O furto de cabos também prejudica o funcionamento de semáforos na Avenida Deputado Dr. José A. Pinotti nos cruzamentos com a Rua Cravari, com a Rua Ingazeira e também com a Rua Mohamad Ibrahim Saleh, na zona leste. Sem a presença de agentes de trânsito, os pedestres se arriscam entre os carros.

Quer compartilhar alguma reclamação em seu bairro? Mande seu relato por WhatsApp (11) 9-7069-8639 ou para o email blitzestadao@estadao.com.

Mais conteúdo sobre:

SemáforosQueimadosApagados