Pérola Negra faz desfile emocionante e de superação

Estadão

05 Março 2011 | 08h52

[galeria id=268]

Última escola a desfilar na primeira noite do carnaval paulistano, a Pérola Negra fez uma apresentação emocionante do início ao fim. Os passistas entraram na passarela contagiados pelo esforço em superar os estragos causados por duas enchentes neste verão que comprometeram duas alas e uma alegoria. No entanto, a agremiação da Vila Madalena conseguiu refazer boa parte do trabalho perdido e mostrou boa evolução e tranquilidade para terminar o desfile.

A escola de samba da zona oeste de São Paulo contou no sambódromo a história de Abraão, figura importante para as três principais religiões monoteístas do mundo – o cristianismo, o judaísmo e o islamismo.

Antes de entrar na passarela, já esvaziada por conta do horário – eram 7h10 quando os portões se abriram -, a emoção já era visível entre os integrantes da Pérola Negra. O presidente Edílson Carlos Casal tomou o carnaval deste ano como um desafio pessoal. Ele citou sua mãe, Constança Beatriz Casal, que faleceu há cerca de um ano, e disse que iria provar a ela que pode fazer da agremiação campeã do carnaval paulistano.

Já no fim do desfile, quando a os passistas entoavam gritos de “é campeão”, ele classificou a apresentação como “perfeita”. “Ela vai ver lá de cima”, disse, ao ser perguntado se iria cumprir a promessa de levar a Pérola Negra ao seu primeiro título. (Wladimir D’Andrade)

Confira o samba-enredo da Pérola Negra:

Abraão, o patriarca da fé

Pela fé de Abraão

Pérola Negra vem cumprir sua missão

Divina luz que ilumina

O meu samba em procissão

Levanto as mãos pro céu

E agradeço ao criador

Eu vou? abençoado rumo à Canaã

Esperança, um novo dia

No Egito meu afã

Oh, Deus pai!

Nossa aliança se renova a cada manhã

Ao forjar o fato, um ato de amor

Enfrentei barreiras, luxúria e ambição

Na busca da tua verdade

Em prova toda a minha devoção

Oh, meu senhor, que conduz meu caminhar

Sou do povo de Javé, tenho o dom de acreditar

Em minhas mãos adoração e sacrifício

O meu destino sob a luz do seu olhar

Fé na palavra sagrada

Que me dá força nessa jornada

Fonte de sabedoria

A paz que brilha dessa joia rara

Glória no caminho da vitória

Fiéis seguidores em comunhão

O seu legado ficará perpetuado

Num mundo de amor, num só coração

A Vila Madalena canta em oração

Pela fé de Abraão

Pérola Negra vem cumprir sua missão

Divina luz que ilumina

O meu samba em procissão

Mais conteúdo sobre:

São Paulo