Tucuruvi faz homenagem colorida a Mazzaropi

Estadão

10 Fevereiro 2013 | 03h57

Equipe AE

A arquibancada superior do sambódromo de São Paulo já estava vazia quando a Acadêmicos do Tucuruvi entrou no Anhembi na madrugada deste domingo com o enredo Mazzaropi: O adorável caipira. 100 anos de alegria, uma homenagem à história do ator e cineasta brasileiro Amácio Mazzaropi.

[galeria id=5814]

Soltando papéis brilhantes na avenida, o carro abre-alas veio decorado com bexigas multicoloridas e a figura central da festa, Mazzaropi, tentando animar a plateia. A primeira alegoria exibiu um grande circo, onde o comediante começou a trabalhar aos 14 anos. Palhaços, trapezistas e outros artistas circenses dividiam o centro com um atirador de facas, sendo todos cobertos por uma lona.

A ala ‘Portugal e as saudades’, relembra a origem portuguesa de Mazzaropi, acentuada na ala das baianas que estavam vestidas com motivos portugueses. A fantasia de Jeca Tatu, um dos personagens mais famosos do comediante, dominou os componentes da bateria da escola, animada pela rainha Valéria de Paula, que desfila pela escola há sete anos. Mestre Adamastor comandou a bateria.

+ Ouça os enredos das escolas de SP
+ Confira a ordem dos desfiles de São Paulo
+ ESPECIAL: saiba tudo sobre o Carnaval 2013

O verde, amarelo, azul e branco das vestimentas do casal de mestre-sala e porta-bandeiras representou a paixão de Mazzaropi pelo futebol, fazendo referência à seleção brasileira. Sua paixão pelo Corinthians também foi lembrada no desfile. A era do rádio ilustrou outra alegoria, lembrando a participação do artista em 1946 na Rádio Tupi com um programa dominical. O último carro lembrou a atuação do artista popular como cineasta, fazendo e produzindo vários filmes, muitos deles destacados nas alas apresentadas pela escola.

Em 2012, com o enredo O esplendor da África no reinado da folia e sob coordenação do carnavalesco Wagner Santos, a escola ficou em sexto lugar. O carnavalesco é o mesmo neste ano. Foi Santos também quem levou a escola ao posto de vice-campeã do carnaval de 2011, com o enredo Oxente, o que seria da gente sem essa gente? São Paulo: A capital do Nordeste!.

Confira os destaques da escola:

04h57 – EQUIPE AE: Para lembrar os filmes e a carreira de Mazzaropi, a escola terá até 3.000 componentes, em 23 alas e cinco carros alegóricos. A rainha da bateria é Valéria de Paula. A modelo Caroline Bittencourt é a madrinha de bateria.

05h10 – WLADIMIR D’ANDRADE: O intérprete Igor Sorriso estreia na Acadêmicos do Tucuruvi nesta madrugada com a pretensão de trazer à escola a mesma sorte que deu à Mocidade Alegre no ano passado, quando foi apoiador do samba-enredo garantiu à agremiação o campeonato do Grupo Especial. “Quero dar a mesma sorte de novo”, disse. Antes do aquecimento da Acadêmicos do Tucuruvi, ele reuniu os músicos e trocou palavras de incentivo com os integrantes. Em sua preparação, contou que o segredo é o descanso. “Dormi o dia inteiro.”

05h23 – WLADIMIR D’ANDRADE: Outra personagem da escola da zona norte que compartilha um misto de emoção e nervosismo é a madrinha da bateria Caroline Bittencourt. Mesmo desfilando pela terceira no carnaval paulistano, ela disse que sempre existe o ‘frio na barriga’. “Espero que a gente leve para a avenida a alegria da escola”, disse torcendo para não haver imprevistos, especialmente com carros alegóricos. Caroline afirmou que procurou descansar e fazer refeições leves, com proteína no almoço e frutas no restante do dia.

05h29 – NATALY COSTA: Muito choro marcou a concentração da Acadêmicos do Tucuruvi. A escola nunca ganhou um título e tenta batalhar o primeiro campeonato este ano com um enredo que homenageia o ator Mazzaropi. Antes do desfile, diretoria e demais integrantes deram as mãos e rezaram.

05h40 – NATALY COSTA: Com cinco mulheres à frente da bateria, a Tucuruvi tem o maior número de musas por metro quadrado. São elas: Caroline Bittencout (madrinha), Valéria de Paula (rainha), Renée de Oliveira (musa), Lívia Andrade (princesa) e Thaíz Schmitt (também princesa).

05h53 – SUZANA INHESTA:  O ator que interpretou Mazzaropi no carro abre-alas do Acadêmicos do Tucuruvi vive há mais de 10 anos como Philaderpho, personagem primo de Mazzaropi na vida real. “Desfilar e fazer essa homenagem foi tudo muito bonito, colorido. Mas o brilho maior é do povo todo da escola”, disse o ator que não relevou seu nome, e se identificou apenas como Philaderpho. “Se me convidarem de novo, ano que vem desfilo”, brincou.