No último dia de desfiles, escolas animam o público na Marquês de Sapucaí

Estadão

12 Fevereiro 2013 | 09h15

Na última noite de apresentação das escolas do Grupo Especial do carnaval carioca, a primeira escola a entrar na Marquês de Sapucaí foi a São Clemente, que abusou das paradinhas e da irreverência em sua passagem pela avenida. Foram cinco paradinhas ao longo do desfile, que fizeram os integrantes da escola cantarem o samba Horário Nobre, sobre as novelas brasileiras.

[galeria id=5825]

O desfile da Mangueira, sobre a cidade de Cuiabá, foi comprometido por um problema no último carro alegórico. Uma borboleta, que se destacava no alto da alegoria, ficou presa na torre reservada aos fotógrafos. Isso provocou atraso de seis minutos no desfile, o que fará a escola perder um décimo por minuto. A escola entrou na avenida com duas baterias.

[galeria id=5826]

Contando a história do cavalo mangalarga marchador, tema escolhido em razão do patrocínio da associação de criadores da raça, a Beija-Flor desfilou como uma das favoritas ao título

[galeria id=5827]

Quarta escola a desfilar, a Grande Rio trouxe para a Sapucaí o polêmico tema da divisão dos royalties do petróleo. No Rio, o assunto foi tema de grandiosa campanha do governo do estado em 2012, “Veta, Dilma”, pedindo à presidente da República que não sancionasse o projeto de redistribuição. A escola nega ter recebido patrocínio dos municípios produtores de petróleo.

[galeria id=5828]

A Imperatriz Leopoldinense trouxe a cultura marajoara para a Sapucaí. Com o enredo Pará – o Muiraquitã do Brasil, a escola a desfilar fez uma viagem pelo norte do País para mostrar sua natureza, comidas típicas, pontos turísticos, os ritmos e festas religiosas, como o Círio de Nazaré.

[galeria id=5829]

A escola de samba Unidos de Vila Isabel fechou as apresentações da elite do carnaval do Rio em 2013. Com patrocínio de uma fabricante de produtos agrícolas, a agremiação fez homenagem ao homem do campo e exaltar a vida dos agricultores.

[galeria id=5831]

Primeira noite de desfiles 

No primeiro dia de desfiles do Rio, as escolas inovaram com enredos que uniram tradição e modernidade. Portela e União da Ilha fizeram desfiles mais conectados com o púbico e receberam muitos aplausos. As duas não tiveram patrocínio.

Como já era de se esperar, Salgueiro e Unidos da Tijuca, a atual campeã, foram as escolas mais luxuosas e técnicas na primeira parte da festa. São fortes candidatas ao título. A Inocentes de Belford Roxo abriu os desfiles falando sobre a Coreia do Sul e não empolgou nem mesmo seus integrantes.

Em uma noite de enredos estranhos à tradição do carnaval do Rio, a Mocidade Independente rendeu homenagem ao Rock In Rio, festival de música que surgiu na cidade nos anos 80.

Com informações de O Estado de S.Paulo e Agência Estado.