Com folia no enredo, Rosas de Ouro faz público cantar

Estadão

08 Fevereiro 2013 | 23h55

A Rosas de Ouro entrou para a lista de candidatas ao título deste ano em São Paulo, ao levantar o público e fazer a arquibancada do sambódromo no Anhembi cantar seu samba. Dentro do tempo regular para o desfile e segunda na primeira noite de apresentações em São Paulo, a atual vice-campeã e tradicional por trazer o luxo para a avenida surpreendeu pelas fantasias ricas em detalhes.

Com o enredo que contou sobre as festas da folia ao redor do mundo, a comissão de frente sinalizou a força da evolução da agremiação representante da zona norte de São Paulo. Bailarinos e dançarinos de diferentes estilos faziam a corte a um enorme Rei Momo, o carro de abre-alas.

Antes de pisar na passarela, a presidente da agremiação, Angelina Basílio, havia destacado o carro de número quatro, que encenou “com alegria” a festa dos mortos no México. “O diretor de teatro da escola, Regis Santos, foi ao México conhecer a celebração in loco e trazer elementos para cá”, disse à Agência Estado. E a alegoria realmente emocionou a plateia.

Para defender as cores azul, rosa e branco da “comunidade roseira”, o primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira, Luisinho e Sueli, também teve uma performance impecável.

Indo até o outro lado do mundo com um festival na Samoa e passando pela África do Sul, homenageando a etnia zulu e seus tambores, outro destaque foi para a bateria, que impressionou com a ginga de seus integrantes vestidos com uniformes da guarda real da Inglaterra.

+ Ouça os enredos das escolas de SP
+ Confira a ordem dos desfiles de São Paulo
+ ESPECIAL: saiba tudo sobre o Carnaval 2013

[galeria id=5791]

Confira os destaques do desfile da escola de samba Rosas de Ouro:

00h52 – JULIANA DEODORO: O desfile da Rosas de Ouro começou exatamente às 00h52. Na saída da escola, a rainha de bateria Ellen Roche, que usa uma fantasia que representa a guarda oficial da rainha, disse estar emocionada. “Meu coração não aguenta. Já são 13 anos desfilando e a emoção é sempre a mesma”, conta.

1_Ellen_Roche.jpg

01h10 – Luiz Antonio e Sueli Costa, o primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira, apresentam o pavilhão da escola ao público presente no Anhembi.

1_mestre_sala.jpg

01h15 – JULIANA DEODORO: Neste ano a Rosas de Ouro vem com uma comissão de frente brilhante. Os 15 dançarinos que desfilam pela escola usam fantasias com cerca de 8 mil cristais swarovski. A comissão é formada por 7 capoeiristas e 7 dançarinos de bebop. A 15ª integrante é a ginasta Taiana Freitas. Representando a alegria, ela dá saltos de uma base móvel. ” Farei o salto da Rosas de Ouro para o mundo”, disse.

1_comissao_frente.jpg

01h30 – JULIANA DEODORO: Com 26 integrantes, a velha guarda da Rosas de Ouro homenageia as escolas dos grupos especiais do Rio e de São Paulo. Cada um dos integrantes desfila com uma faixa no peito que traz o nome de outra escola. Representante da Águia de Ouro, Adriano Quirino de Oliveira, de 47, disse que a homenagem era merecida. “Todas as agremiações merecem respeito”. Na Rosas de Ouro há 41 anos, Celso Santos, 65, conta ter escolhido a Vila Isabel. “É a minha escola no Rio. Tirei o nome dela e disse: essa é minha”.

01h57 – JULIANA DEODORO: A Rosas de Ouro encerrou seu desfile a três minutos do tempo máximo. Os portões fecharam quando o cronometro marcava 62 minutos. Assim que as grades fecharam, os integrantes da escola se abraçaram, e começaram a gritar “é campeã”.

Com informações de Fabíola Girardin, Roberto Lira e Gabriela Lara, da Agência Estado.