Sete pessoas são baleadas durante bloco de carnaval de São Gonçalo

Estadão

13 Fevereiro 2013 | 13h10

Vinicius Neder,  Rio de Janeiro – Nove pessoas foram baleadas em São Gonçalo, na região metropolitana do Rio, na madrugada de terça para quarta-feira, em dois casos distintos. No mais grave, sete pessoas ficaram feridas após um homem não identificado disparar contra uma viatura da Polícia Militar que fazia o patrulhamento de um bloco de carnaval.

O soldado Felipe Tomé Paes de Lima foi o único policial atingido. Segundo informações da PM, o crime ocorreu às 0h40 e ninguém foi preso. As investigações estão a cargo da 75ª Delegacia de Polícia, em Rio do Ouro.

O soldado Paes foi levado inicialmente para o Hospital Estadual Alberto Torres, em São Gonçalo, junto de outras quatro vítimas. Transferido para o Hospital Central da PM nesta quarta-feira, o policial passa bem.

As outras seis vítimas – dois homens e quatro mulheres – foram atingidos enquanto se divertiam no bloco, com balas perdidas do ataque contra os PMs. Quatro feridos também foram levados para o Hospital Estadual Alberto Torres, enquanto outros dois foram para um posto de saúde nas proximidades.

Em outro caso também em São Gonçalo, o policial civil aposentado Sebastião Rangel de Araújo, de 59 anos, baleou um adolescente de 14 anos, com um tiro na perna esquerda; e um jovem de 21 anos, com um tiro no braço. O crime ocorreu por volta de 22h, na Rua Comandante Ari Parreiras, bairro Paraíso.

O policial aposentado foi preso em seguida, autuado por tentativa de homicídio. Segundo a PM, ele fez os disparos a esmo, ao descer de um ônibus. Não foi confirmado se ele estava alcoolizado, mas, segundo os policiais que o prenderam, ele afirmou não se lembrar de nada. O policial aposentado foi transferido para o presídio de segurança máxima de Bangu 2.