União da Ilha lembra trajetória de Vinícius de Moraes

Estadão

11 Fevereiro 2013 | 00h22

Equipe AE

Com 60 anos de existência e conhecido por irreverência, o Grêmio Recreativo Escola de Samba União da Ilha do Governador foi a quarta agremiação a desfilar no sambódromo do Rio. Desta vez, a aposta da escola foi homenagear o centenário do Poetinha com o enredo Vinícius no Plural. Paixão, Poesia e Carnaval.

[galeria id=5819]

+ Confira a ordem dos desfiles do Rio
+ ESPECIAL: saiba tudo sobre o Carnaval 2013
+ Sobrevoo virtual mostra estrutura da Sapucaí; assista

Veja os destaques do desfile:

01h22 – EQUIPE AE: Para transformar lírica em samba, o carnavalesco Alex de Souza recupera memórias de infância de Vinícius de Moraes, o eterno poeta do amor e das mulheres, que também foi jornalista e diplomata. Na mistura do Rio com a Bahia, o intérprete Ito Melodia garante que a garota de Ipanema e a menininha do Gantois serão representadas pelas centenas de passistas com muito samba no pé.

01h26 – HELOISA ARUTH STURM: Entre os destaques no sambódromo estão antigos parceiros de Vinícius, como Carlos Lyra e Toquinho, além da eterna Garota de Ipanema, Helô Pinheiro, amigos e familiares do artista. Maria Gurjão de Moraes, uma das filhas de Vinícius, diz que foi procurada por mais de uma escola interessada em celebrar a vida e obra de seu pai na Avenida. “Pesou na decisão a paixão do carnavalesco por Vinícius, pela obra dele. Alex é muito sensível. Nós tentamos abastecê-lo com o melhor material possível, que abrangesse essa coisa múltipla do papai.”

1_toquinho.jpg

01h38 – HELOISA ARUTH STURM: O abre-alas traz 200 foliões no carro que representa a antiga barca que o poeta e a irmã viajavam quando crianças para visitar a família na Ilha do Governador, sede da agremiação que completa 60 anos neste carnaval.

01h51 – EQUIPE AE: Sem nenhum título no Grupo Especial, a sempre lembrada pelo samba É Hoje O Dia?, de 1982, a União da Ilha tem Rogério Dornelles e Lúcia Nobre, como mestre-sala e porta-bandeira, para defender seu pavilhão nas cores azul, vermelho e branco.

02h04 – HELOISA ARUTH STURM: Longe da dança das cadeiras das rainhas de bateria do carnaval carioca, Bruna Bruno mantém seu reinado há nove anos e chega à Sapucaí com fantasia inspirada na influência afro dos poemas de Vinicius de Moraes e Baden Powell. “Não tem como falar de Vinícius sem que o desfile se transforme num grande poema e se eternize”, disse.

02h15 – HELOISA ARUTH STURM: A comissão de frente coreografada por Sérgio Lobato trouxe encenação lembrando poemas do artista.

1_comissao_ilha.jpg

02h27:Menininha me chamou… Vou pra Bahia/ Sou da linha de Xangô… Caô, meu guia/ Odoyá… Yemanjá!/ À bênção meu Pai Oxalá!”.

1_desfile.jpg

02h32 – HELOISA ARUTH STURM: Carlos Lyra veio no tripé da bossa, acompanhado de integrantes da escola que representam o famoso “um banquinho e um violão” eternizado por Tom Jobim e Vinicius de Moraes.

02h36 – HELOISA ARUTH STURM: A garota de Ipanema veio em dose dupla na avenida: interpretada pela bela atriz Thalita Lippi (que substituiu na última hora Letícia Spiller, impedida de desfilar por ter contraído dengue), e a própria Helô Pinheiro, musa inspiradora de Tom Jobim e Vinicius, linda em traje branco e dourado. Thalita Lippi desfilou ao lado do ator Eriberto Leão, que representou Tom.

1_helo_pinheiro.jpg