X-9 termina desfile dentro do tempo e sem incidentes

Estadão

09 Fevereiro 2013 | 03h28

Parte da arquibancada superior do sambódromo de São Paulo já estava vazia na madrugada deste sábado, 09, quando a X-9 Paulistana entrou na avenida. Um dos destaques da agremiação foi a rainha de bateria, Rosemeire Rocha, de 33 anos, que desfilou grávida de oito meses, no primeiro dia das escolas do Grupo Especial de São Paulo. “Eu acho que ela gosta de samba porque está sempre se mexendo”, disse a passista sobre a filha, que se chamará Raíssa. A escola terminou o desfile dentro do tempo regulamentar e sem incidentes que pudessem atrapalhar a apresentação.

[galeria id=5794]

Para simbolizar as nações da África, um carro alegórico mostrou um guerreiro africano acompanhado de animais de fauna. Outra alegoria privilegiou o respeito às diferenças, trazendo diversas drag queens. Com o verde prevalecendo, uma das alas retratou a harmonia dos índios com os quatro elementos: a terra, o fogo, a água e o ar.

A X-9 Paulistana, que ficou em 10º lugar no ano passado, foi a quinta escola a entrar no Anhembi nesta madrugada. Com o enredo Se pra ter diversidade basta viver com harmonia sorria… Pois São Paulo hoje é só alegria!, a escola representou a união das raças e povos e homenagear São Paulo como “berço da diversidade”.

+ Ouça os enredos das escolas de SP
+ Confira a ordem dos desfiles de São Paulo
+ ESPECIAL: saiba tudo sobre o Carnaval 2013

A escola foi vice-campeã nos anos de 2004 e 2005, primeiro com o enredo Se Vens à Minha Casa com Deus no Coração, Senta-se à Mesa e Coma do Meu Pão e, no ano seguinte, com o tema Nascemos para Cantar e Também Sambar – uma homenagem à dupla Chitãozinho & Xororó.

Veja os destaques da escola:

1_chines.jpg

04h35 – TIAGO DANTAS: A diversidade da cidade de São Paulo foi o tema escolhido pela X-9 para o carnaval deste ano. A escola de samba entrou na avenida às 4h30 desta deste sábado, dia 9. A ala das baianas, enfeitada com temas africanos, veio logo depois da comissão de frente, antes mesmo do carro abre-alas.

04h45 – EQUIPE AE: O desfile saúda cinco “reinos”, o da raça negra, o da amarela, o da branca, o da vermelha, e por último o “reino de todos os reinos”: São Paulo. O carnavalesco responsável é Flávio Campello. São 2.700 componentes e cinco carros alegóricos que entram na avenida neste ano.

04h56 – JULIANA DEODORO: A bateria da X-9 paulistana entrou no recuo. Liderando os ritmistas, a rainha de bateria Rosimeire Rocha exibia barriga do oitavo meses de gravidez. Sua fantasia, mais leve, era feita basicamente de cristais. “Fiquei feliz por poder cumprir todos os compromissos com a escola e viver isso é um presente” disse.

1 gravida m_1.jpg

05h21 – JULIANA DEODORO: A X-9 inovou trazendo uma ala formada por casais de mestres salas e porta-bandeiras. Cinco casais, sendo um deles mirim desfilaram pela avenida.

05h32 – JULIANA DEODORO: O último carro que a X-9 levou para a avenida era uma homenagem aos mais famosos edifícios da capital. Masp, Copan, Banespa e o Monumento às Bandeiras estavam representados na alegoria.

05h42 – JULIANA DEODORO: Depois de ficar 65 minutos na avenida, a rainha de bateria Rosimeire Rocha estava bem disposta, mesmo com os oito meses de gravidez. Para se cansar menos durante o desfile, sua fantasia foi adaptada. O salto, por exemplo, diminuiu 10 cm. “Não me senti segura com o salto muito grande”, conta. Pela primeira vez, seu marido desfilou ao sei lado: “ele estava receoso e decidiu me acompanhar”.

05h49 – TIAGO DANTAS: Embora tenha corrido nos últimos minutos para conseguir fechar o desfile nos 65 minutos, a X-9 fez um carnaval para brigar pelo título, na opinião do presidente da agremiação, José Manuel Gaspar. “Sempre entro pra disputar o título. Tecnicamente, fomos muito bem. Tudo correu dentro do planejado.”

1_mestre.jpg

Com informações da Agência Estado.