E eles não tinham um plano!

E eles não tinham um plano!

Paulo Rosenbaum

09 de fevereiro de 2014 | 03h58

Atrasos na entrega de projetos comprometem a oferta de energia

Obras de mobilidade urbana para a Copa do Mundo estão atrasadas

Eles não tinham um plano. Não tinham. Justo naquela hora em que ter um plano era tudo. Como nem eles sabiam que não tinham um plano a consciência súbita disso era inútil. Foi quando descobriram que o único plano que restava era negar tudo. Bolaram o “jamais admitir” e o “comportem-se como se não fôsse com a gente” . Todos de acordo, agiriam como se houvesse um. Se reuniriam, acertariam detalhes, trocariam e-mails, tudo documentado, e até dariam uma coletiva para acalmar aqueles que duvidavam do planejamento. O plano vazou, e aquela praga impertinente, a opinião pública, se irritou. Só quando surgiram desavenças soube-se enfim que, na verdade, havia um plano. O plano era fazer de conta que tinham um para depois executar o plano B: se virem palhaços!