Pequenas belezas

Pequenas belezas

Paulo Rosenbaum

29 Maio 2015 | 10h33

belezaxxx

 

Era só mais um dia fosco, no outono apagado

e tua vida não podia mais ser medida,

nem dimensionada, contida ou revelada,

mistura de cabelo e cenário,

de volume e norma

de constância e forma

tua simetria me sondava à revelia

na pequena beleza que se dissipa,

um perfil que, misterioso, despista

toda curiosidade e assume, num anjo obliquo

meu oficio:

contemplar sem a pretensão de te retratar

e no fim, te perder e me desviar, o método de amar.

http://brasil.estadao.com.br/blogs/conto-de-noticia/pequenas-belezas/