Poeminima

Poeminima

Paulo Rosenbaum

02 Setembro 2018 | 14h30

 

 

A haste não se enverga

dura e verde

Em vão, desdobra-se

suspensa, instável

Lanças em sombras

Sulcando na estrutura,

apensa e exata

Eixo e raiz

que respira, improvável

Nos parques,

sob o manto concreto

A resistência

impensável.

 

 

 

Mais conteúdo sobre:

Poeminimaconcretoresistência