Calendário Pirelli acompanha novos tempos

Calendário Pirelli acompanha novos tempos

Silvia Feola

30 Novembro 2016 | 14h29

De modelos nuas a mulheres poderosas.

O Calendário Pirelli de 2016, fotografado por Annie Leibovitz, já mostrava uma guinada na proposta do famoso calendário.

A versão de 2017, fotografada por Peter Lindbergh, mantém o foco de inspiração em mulheres que simbolizam força, independência e maturidade.

Lindbergh, que fotografou o mesmo calendário outras duas vezes, em 1996 e 2002, traz dessa vez um conjunto de atrizes e uma professora russa, de idades que variam entre 28 e 71 anos.

A escolha das modelos tem como objetivo mostrar mulheres despidas num outro tipo de nudez.

O fotógrafo afirma, no próprio site do calendário, que como artista, sente a responsabilidade de “libertar as mulheres da ideia de eterna juventude e perfeição”.

Com foco na “mulher real”, as fotos trazem atrizes com bem mais de 30 anos, como Helen Mirren, 71, Charlotte Rampling, 70, Julianne Moore, 55, e Robin Wright, 50.

Mas vale notar que todas essas são mulheres extremamente bonitas e que aparentam ser bem mais jovens do que a sua própria idade.

Mulheres “reais”, ao estilo Pirelli.

pirelli1

Julianne Moore, 55 anos

pirelli2

Robin Wright, 50 anos