Apito do milésimo gol de Pelé está preservado em Recife

AO VIVO

Acompanhe notícias do coronavírus em tempo real

Apito do milésimo gol de Pelé está preservado em Recife

Edmundo Leite

19 de novembro de 2019 | 12h37

 

Um minúsculo, mas essencial, objeto da história do futebol está preservado no Recife. Com ele, o árbitro alagoano Manoel Amaro de Lima sinalizou o pênalti que resultaria no milésimo gol de Pelé no jogo contra o Vasco em 19 de novembro de 1969.

O apito vermelho de plástico da marca Rocket,  modelo MM 51, gravado em dourado com a inscrição “Juiz Manoel Amaral”, foi doado pelo juiz ao narrador esportivo pernambucano Jota Soares, cuja coleção particular foi adquirida Fundação Joaquim Nabuco há alguns anos.

A relíquia, que naquela noite foi também foi usada pelo árbitro para dispersar os jogadores vascaínos que reclamavam da marcação, para autorizar a cobrança e confirmar o gol, é um dos itens da exposição “40 anos, 40 peças” no Museu do Homem do Nordeste. O museu fica na avenida  Dezessete de Agosto, 2187 – Casa Forte, em Recife.

Debate – Nesta terça, 19/11, quando completam-se cinquenta anos do milésimo gol, o escritor Celso de Campos Jr. faz um lançamento de uma tiragem especial do livro As Joias do Rei Pele. O autor fará um debate com o o jornalista Alberto Helena Jr. no Museu do Futebol, às 19 horas, no Estádio do Pacaembu, em São Paulo.

Veja a cobertura original do milésimo gol de Pelé no Acervo Estadão:

“A bola branca atravessou a linha de gol aos 34 minutos, 12 segundos e 9 décimos, para estabelecer uma ponte entre a realidade e a fantasia: o milésimo gol de Pelé”.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: