Funcionário de Brumadinho já foi símbolo de campanha da Vale

Edmundo Leite

29 Janeiro 2019 | 19h21

Brumadinho e a Vale estarão agora eternamente associadas. Com a morte de mais de 60 pessoas no rompimento da barragem da mina Córrego do Feijão, a cidade mineira e a mineradora são símbolos de uma das maiores tragédias do Brasil. Até então, a associação entre a cidade e a empresa era restrita a conhecedores do setor de mineração.

Em 2006, quando a realidade era outra, a empresa utilizou o nome de um funcionário da mina de Brumadinho para um momento festivo: comemorar o segundo lugar conquistado pela Vale entre as empresas mais admiradas do Brasil.

Num anúncio publicitário de página inteira publicado no Estadão em 22 de dezembro daquele ano, o nome de Adélcio José de Andrade, “operador de equipamentos e instalações da mina Córrego do Feijão – Brumadinho, Minas Gerais” aparece no pé da página que exalta o feito da companhia. O capacete do operário na imagem é adornado com adesivos com mensagens nacionalistas e a bandeira do Brasil sobre os dizeres grafados em caixa alta: “QUE EM 2007 A VALE CONTINUE COLOCANDO A BANDEIRA E O ORGULHO BRASILEIROS LÁ NO ALTO.”

Abaixo da imagem do operário, um texto diz que o coração dos brasileiros é um dos lugares mais importantes para a Vale:

“2006 foi um ano de crescimento para a Vale. Crescemos no mercado global e também num dos lugares mais importantes para nós: o coração dos brasileiros. Tanto que a Vale assumiu o segundo lugar entre as empresas mais admiradas do Brasil. Mais do que comemorar esses resultados, a Vale quer dividir essa conquista com todos: com nossos empregados, clientes, fornecedores, acionistas, comunidades das regiões onde atuamos e com você, brasileiro. Afinal, quando a Vale cresce o Brasil cresce junto.”