Glauco, Angeli e Laerte reunides na Vila Madalena

Glauco, Angeli e Laerte reunides na Vila Madalena

Edmundo Leite

18 de julho de 2022 | 01h29

Loja com produtos dos artistas é tocada pela família do cartunista Glauco

Glauco, Angeli e Laerte já desenharam, dividiram o mesmo teto sob a batuta de Henfil, viajaram e fizeram uma porção de outras coisas juntos ao longo de décadas de amizade e da carreira de cartunistas. Agora, o trabalho do trio, que já esteve em revistas, jornais, livros e exposições, está reunido mais uma vez. Inaugurada em abril, uma loja num sobrado na Vila Madalena, em São Paulo, tem o nome do cartunista morto em 2010 como destaque, mas leva também as assinaturas do amigo e da amiga e vende produtos ilustrados com as obras dos três artistas.

Quem desce a rua Purpurina na altura do posto de saúde a da escola municipal se depara com um grande grafite do Geraldão, o principal personagem de Glauco, pintado no muro lateral da loja, acompanhado da inscrição + Angeli e Laerte. Mais discreto, sobre a janela vitrine, o adorável solteirão aparece também na pequena placa redonda com o nome da loja: Glauco Cartoon.

Tocada por Bia Veniss, viúva de Glauco, com ajuda dos filhos e filhas dela e do cartunista, a loja divide o espaço com um sebo de livros e gibis num sobrado onde as criações dos artistas ganharam formas de camisetas, moletons, bermudas e uma série de outros produtos de vestuário e acessórios como canecas, tapetes, bolsas, cangas e chinelos. “É arte para vestir, comunicar e divertir”, conta Bia, enquanto mostra algumas peças disponíveis na loja.

Ela explica que, depois de tentativas de licenciamento não vantajosas, a família decidiu tocar o negócio por conta própria para ter controle sobre a qualidade e a fidelidade à obra de Glauco. “Para reproduzir os desenhos, vetorizamos a partir do escaneamento em alta resolução dos originais, que na maioria das vezes foram feitos em formato pequeno para tiras”.

Material para novos produtos não faltam. Bia mantém o acervo de Glauco com mais de 7.500 originais na sua casa. A família já recebeu propostas de cessão da obra do cartunista para instituições, mas não se sentiu à vontade com os termos propostos.

Com a decisão de criar a loja física, Bia procurou a amiga e o amigo de Glauco, que aceitaram participar da empreitada, mesmo com cada um mantendo a sua própria loja digital na internet. Assim, além de Geraldão, Cacique Jaraguá, Doy Jorge, Ozetês e outros personagens de Glauco, há produtos com estampas da Rê Bordosa e Bob Cuspe, do Angeli, os Gatos e outros temas de sucesso da Laerte.

“Muito produtos que saíam pouco na loja virtual passaram a vender com a loja física”, diz Bia.

Os planos são de que a loja também tenha pequenas exposições e eventos no local.

>> Glauco Cartoon
Rua Purpurina, 299 – Vila Madalena – São Paulo

Fotos: Edmundo Leite

Leia também:
>> Memórias do bunker: Glauco e Henfil

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.