Japonesa da ala das baianas da Vai-Vai é lembrada no Museu do Bixiga

Japonesa da ala das baianas da Vai-Vai é lembrada no Museu do Bixiga

Edmundo Leite

18 de fevereiro de 2020 | 12h01

O carnaval de 1998 foi especial para a Vai-Vai. Com o enredo “Banzai ! Vai-Vai!” em homenagem aos 90 anos da imigração japonesa no Brasil, a tradicional escola de samba do bairro do Bixiga ganhou mais um de seus títulos de campeã, mas daquela vez com a maior pontuação de toda a sua história. Parte do histórico desfile será relembrado neste carnaval no Museu Memória do Bixiga com a exposição “Uma Japonesa no Samba”. A japonesa, no caso, é Lenita Outsuka, jornalista que integrou a ala das baianas da escola naquele e em outros carnavais.

Além da homenagem à baiana japonesa, que morreu em 2017 aos 66 anos, a exposição também destacará as integrantes de origem africana e calabresa Eloá Pimenta e Mafalda Franciscato, outras baianas símbolos da diversidade da Vai-Vai.

A mostra, que vai até 8 de março, também tem desenhos dos figurinos do carnaval de 1998 e uma fantasia de baiana de outro desfile. A abertura, às 19 horas desta terça-feira, 18, terá uma apresentação musical surpresa, com entrada gratuita.

O Museu Memória do Bixiga, idealizado e criado por um dos mais célebres moradores do bairro, Armando Puglisi, conhecido como Armandinho do Bixiga, fica na Rua dos Ingleses, 118, no Bixiga.

Veja no Acervo Estadão notícias da Vai-Vai no carnaval de 1998.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: