Lúcio admite falha e diz que nem conseguiu ver a bola

Edmundo Leite

22 de junho de 2002 | 22h39

(Texto originalmente publicado no Estadao.com.br em 22 de junho de 2002)

Edmundo Leite

Shizuoka, Japão – O zagueiro Lúcio poderia ter saído do jogo contra a Inglaterra marcado pela eliminação brasileira na Copa do Mundo. O jogador do Bayer Leverkusen falhou deixou Michael Owen na cara gol para fazer o gol inglês aos 22 minutos, complicando a situação do time brasileiro, que só conseguiu se recuperar com um gol de Rivaldo nos acrécimos. Foram momentos de angústia, que o jogador superou com a ajuda dos colegas.

Lúcio admite que falhou no lance, mas procurou minimizar o erro, deatacando a superacão do placar aadverso pela equibe brasileira. Sobre o lance em si, o zagueiro conta que nem viu a bola. “Foi uma bola difícil onde eu fiz o máximo para tirar, mas não consegui ver a bola porque foi um lance muito rápido”, disse o jogador.

O erro, segundo ele, não o abalou, nem mesmo os outros jogadores. O incentivo dos companheiros acontreceu de forma natural. “A princípio ninguém falou nada. Só pegaram a bola e falamos vamos lá que ainda tinha muito jogo pela frente”. A sua postura dentro de campo continuou a mesma, segundo onta, mas com mai atenção. “Continuei jogando da mesma forma. O único lance onde a nossa defesa sofreu foi na hora do gol mas dentro da partida não houve outros lances perigosos”, disse, evidenciando que não pretende ser julgado apenas pelo lance com Owen.

Pare ele, qualquer um que estivesse jogando corria o risco de passar por uma situaçào difíl com a que enfrentou. “A gente que está lá dentro sabe que isso pode acontecer. Infelizmente, aconteceu comigo. Mas o negócio é manter a calma e jogar como a nossoa equipe jogou para conseguir o resultado positivo”.