As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

“A tecnologia não vai fazer o seu trabalho”, dizem jornalistas do Estadão

Redação

23 Outubro 2014 | 16h10

Por Maria Tereza Matos

No terceiro dia da Semana Estado de Jornalismo, Camilo Rocha e Murilo Roncolato, do caderno Link, falam sobre tecnologia e como ela pode auxiliar o trabalho jornalístico. Para Rocha, culpar os avanços digitais pela crise do jornalismo seria uma visão limitada. “Tecnologia não é vilã. Ela existe, continuará a se desenvolver e nós temos que aprender a conviver com ela da melhor forma”, defende.

Segundo ele, o desenvolvimento tecnológico pode facilitar – ou até atrapalhar – o jornalismo, mas não o substituirá. O jornalista afirma que as ferramentas evoluem, algumas deixam de existir, como em qualquer momento da produção de notícias, mas os pilares da profissão permanecem. Rocha e Roncolato enumeram três regras de ouro para se fazer o melhor uso da tecnologia: 1) não se deslumbrar, 2) a tecnologia não fará seu trabalho, 3) Saber como sua história pode ser melhor contada de acordo com a ferramenta. Um vídeo pode ser mais eficiente que um texto ou uma galeria de fotos.

Sobre os palestrantes:

Camilo Rocha é jornalista desde 1987. Ele já trabalhou nas editorias de cultura e economia. Desde 2011, no Link, enfrenta o desafio de traduzir para o leitor os avanços do mundo digital.

Murilo Roncolato é jornalista especializado em informática e tecnologia e faz matérias para o Link desde 2010.