As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Bastidores: ‘Por dentro das novas estações’

Redação

24 de dezembro de 2010 | 15h32

Em um caderno sobre o “subterrâneo” de São Paulo não poderia faltar um tema óbvio: o Metrô. Com o atraso na entrega da Linha 4-Amarela, tivemos a missão de descrever o andamento da construção da primeira fase. Conseguimos visitar as obras nas Estações Luz e República, passamos por Butantã e Pinheiros, além de conhecermos o trecho que já atende à população – Estações Paulista e Faria Lima. O foco nessa descrição foi uma alternativa para não dependermos tanto de informações da assessoria e mostrarmos algo novo ao leitor.

A ideia inicial, no entanto, era produzir uma matéria interessante a partir de perguntas que precisariam ser feitas para compor o infográfico do caderno – projetos de expansão, particularidades de cada linha, a receita gerada por anúncios, entre outros assuntos. Em todos esses casos, o primeiro passo é entrar em contato com a assessoria do Metrô de São Paulo. Procedimento seguinte: enviar e-mail com a solicitação e os questionamentos.

Sabíamos que o ritmo de jornais diários difere do de assessorias e, por isso, esperamos alguns dias para saber sobre previsões de retorno. Os contatos telefônicos e por e-mail não indicavam a existência de um matéria jornalística consistente e passamos a pensar em alternativas para falar sobre o Metrô. A busca por dados oficiais do Metrô no Diário Oficial do Estado foi muito útil, porém os relatórios continham informações dos anos anteriores,  sem informações novas para um jornal diário. Para conseguirmos novidades sobre projetos dependíamos, de fato, da assessoria.

Uma das saídas foi contatar a assessoria da concessionária ViaQuatro, que administra a Linha Amarela. Também conseguimos conversar com representantes da Via Amarela, consórcio responsável pelas obras dessa linha, com quem obtivemos autorização para visitas. A partir de então, passamos a receber informações da concessionária – e a reportagem começou a ganhar formato. Em reunião com a editora, surgiu a ideia de fazer um mapeamento de cada estação da primeira fase.

Porém, a maneira de escrever seria um desafio: a proposta era tentar transmitir para o leitor as sensações de quem havia visitado as instalações. Tratava-se de uma tarefa difícil, mas que poderia gerar bons frutos. Essa situação caracteriza bem um caderno especial: pensar boas pautas, apurar demais, ter capacidade descritiva e informar.

Veja fotos das novas estações da Linha 4-Amarela

Amon Borges, de 23 anos, é formado em Jornalismo pela Faculdade Cásper Líbero e estuda Filosofia na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp)

Gustavo Aleixo, de 24 anos, é formado em Jornalismo pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Ivan Martínez, de 21 anos, cursa o último ano de Jornalismo na Universidade de Taubaté (Unitau)

Tudo o que sabemos sobre:

Amon BorgesGustavo AleixoIvan Martínez

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.