“Código será tão fundamental quanto Word”, afirma criador da ferramenta Impacto.Jor
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

“Código será tão fundamental quanto Word”, afirma criador da ferramenta Impacto.Jor

Redação

25 Outubro 2017 | 17h32

Jornalista, desenvolvedor e programador, Pedro Burgos é convidado da Semana Estado de Jornalismo

Por Alessandra Monnerat

Hoje, o convidado da Semana Estado de Jornalismo Pedro Burgos é um pouco mais desenvolvedor e pesquisador do que repórter. Depois de estudar nos Estados Unidos, na City University of New York e na Columbia University, ele recorreu aos cursos online para aprender a linguagem da programação. Com o novo conhecimento, o jornalista criou uma ferramenta inovadora, utilizada em várias redações brasileiras: o Impacto.Jor, um programa que mede de forma quantitativa os efeitos reais que uma reportagem pode causar – de agradecimentos de leitores a mudanças em leis.

Recentemente, a iniciativa de Burgos tomou um passo para se tornar internacional. No final de setembro, ele apresentou o Impacto.jor na sede da Google, em Mountain View, na Califórnia. Em dezembro, o jornalista volta aos Estados Unidos para mostrar a ferramenta ao International Center for Journalists (ICFJ), em Washington, D.C.. “Provavelmente no ano que vem, o Impacto.Jor vai estar bem mais forte e internacional”, conta Burgos.

Agora, o próximo desafio de Burgos é expandir o uso da ferramenta para mais redações brasileiras. O objetivo é identificar quais diferentes tipos de impacto podem entrar na medição do programa. Enquanto alguns veículos podem considerar mais interessante medir a repercussão da mídia no debate público, outros podem achar mais importante saber o impacto em políticas nacionais, por exemplo.

“O interessante é testar novas formas, novas hipóteses, para quando lançarmos a ferramenta no mundo, seja útil para mais pessoas, até mesmo uma redação pequena em Minas, por exemplo”, explica.

Com dedicação integral ao projeto, Pedro incentiva aos jovens jornalistas que, como ele, também invistam na educação em programação. “Acho que em um futuro não muito distante, vamos ver os princípios de código sendo tão fundamentais como mexer no Word”.