Dados públicos ampliam possibilidades no jornalismo e na sociedade
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Dados públicos ampliam possibilidades no jornalismo e na sociedade

Carla Miranda

19 Outubro 2016 | 20h10

Por Ludimila Honorato

O tema do último bloco de palestras desta quarta-feira, 19, foi “Gastos públicos em foco” e contou com a participação do jornalista Tiago Mali, da Abraji, e Henrique Krigner, coordenador do portal Meu Município. Eles falaram como o trabalho com dados proporciona encontrar histórias de maneira interessante, da necessidade de mais conhecimento e formação na área.

Mali abordou a transparência de dados do governo e destacou a Lei de Acesso à Informação, ferramenta importante para o profissional na obtenção de informações públicas. Ele demonstrou como ter acesso a todas as despesas dos parlamentares, feitas com dinheiro público, no site da Câmara e como fiscalizar o poder público através do Projeto Excelências e do Portal da Transparência.

Tiago Mali mostra as reportagens feitas com dados públicos

Nesse mundo de números e tabelas, ele diz que o papel do jornalista está mais no cruzamento inteligente de várias bases de dados e de saber como agrupar as informações de forma que façam sentido. Henrique Krigner complementa: “o jornalista carrega a capacidade de fazer a tradução desses dados para a população.”

Henrique Krigner, do projeto Meu Município

Foi com esse objetivo que o Meu Município foi criado, um projeto da Fundação Brava que compila os dados de finanças de todos os municípios brasileiros. Segundo Krigner, os dados são apresentados de forma fácil, intuitiva e dinâmica de serem lidos. Uma das ações do projeto foi explicar como funcionam as eleições, para que ninguém ficasse perdido na hora de votar. “Precisamos ter mais dados que qualificam o debate e engajem as pessoas”, afirma.

Mesmo com a importância e abrangente disponibilidade de dados, Tiago Mali faz uma ressalva. “Você tem muito mais informação do que jornalistas capacitados para analisá-la, mas isso não significa que os órgãos públicos estão cumprindo a Lei de Acesso”, afirma. Para o profissional que trabalha com dados, ele recomenda preparação, pois é uma área complexa, que exige mais conhecimentos e está sendo cada vez mais utilizada.“O jornalismo de dados está deixando de ser diferencial para ser obrigatório”, diz.