É preciso ser humilde diante dos fatos, afirma Bruno Paes Manso
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

É preciso ser humilde diante dos fatos, afirma Bruno Paes Manso

Redação

25 Outubro 2013 | 16h07

Foto: Vanessa Vieira

Por Cláudia Assencio

O repórter  especial do Caderno Metrópole do jornal O Estado de S. Paulo, Bruno Paes Manso, participou do primeiro bloco de palestras desta sexta-feira, com o tema “Reportagens ganham vida na cidade”.

Bruno Paes Manso conseguiu aliar a carreira jornalística à pesquisa acadêmica. Experiente na editoria de Cidades,  iniciou a carreira no jornalismo diário em 1996, no Estadão, mas já passou por publicações como Veja e Pequenas Empresas & Grandes Negócios. É autor de “O Homem X – Uma Reportagem sobre a Alma do Assassino em São Paulo”. O repórter, que acumula grandes reportagens, cobriu também as manifestações ocorridas nos meses de junho e julho na capital paulista. Há quase dez anos,  Paes Manso estuda o crescimento e a queda dos homicídios em São Paulo e, em 2012, defendeu a tese de doutorado sobre o assunto pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo.

Em fase de transição no jornalismo e com a redução do número de profissionais nas redações, Paes Manso alerta para a necessidade de se investir em grandes coberturas. “As pessoas têm discutido pouco o que é uma boa reportagem”, disse, na Semana Estado de Jornalismo.

Como conselho aos jovens jornalistas, ele lembra uma das principais características do bom repórter para captar boas histórias. “É preciso ser curioso e saber ouvir. O repórter tem de ser humilde diante dos fatos e estar sempre preparado para se surpreender”.