Na rota dos focas
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Na rota dos focas

Redação

09 de dezembro de 2011 | 11h16

Os focas de 2010. Foto: Robson Fernandes/AE

Depois de cem dias tomados por aulas, palestras, viagens, exercícios e passagens pelas editorias do Grupo Estado, o desafio que surge no horizonte dos focas recém-graduados no 22° Curso Intensivo de Jornalismo agora é outro: a entrada no disputado mercado de trabalho jornalístico.

Para encará-lo, muitos contam com a visibilidade dos currículos cadastrados no banco de talentos do Estadão e a possibilidade de ingressar no “Foco nos Focas”, programa que seleciona os melhores colocados no ranking do Curso para estagiar por um ano em alguma das editorias da empresa.

“A maioria dos participantes tem interesse no impresso e, mais especificamente, no Estadão”, comenta Denise de Almeida, gerente de Recursos Humanos do Grupo Estado. Segundo ela, a quantidade de vagas abertas anualmente varia de acordo com a verba disponível para o programa – em 2011, por exemplo, houve quatro vagas. “O índice de efetivação dos estagiários é muito alto e os veículos que mais contratam são o Jornal da Tarde, o Portal e, no Estado de S.Paulo, o caderno Metrópole e o guia Divirta-se”, conclui.

Helen Miyahira, consultora de RH do Grupo Estado, adianta que no próximo ano o Foco nos Focas deve começar no primeiro trimestre e manter provavelmente o número de quatro participantes. Enquanto a convocação não chega, vale conferir a trajetória dos focas do 21º Curso Intensivo de Jornalismo neste ano que chega ao fim. E que venham os novos focas.

Amanda Agutuli, 26 anos – Colocou em dia a leitura atrasada e fez aulas de Cool Hunting e Business English enquanto procurava emprego. Depois de alguns trabalhos como freelancer até julho, tornou-se repórter do núcleo de Gastronomia, Arte, Decoração e Mulher da CasaDois Editora.

Amon Borges, 24 anos – Resolveu viajar e descansar um pouco após os cem dias do Curso Focas. Em meados de janeiro, começou a fazer freelances por alguns meses até ser chamado pela Folha de S.Paulo, em maio, para trabalhar no Guia Folha, no qual escreve atualmente.

Bernardo Barbosa, 23 anos – De volta à cidade natal, o carioca teve uma curta passagem como freelancer pelo periódico Expresso antes de começar, no meio de fevereiro, a trabalhar na editoria de mídias sociais do jornal O Globo, onde permanece até hoje.

Bruna Maia, 25 anos – O início do ano foi agitado: após recarregar as energias no fim de dezembro, ela foi freelancer nas revistas Superinteressante e Playboy antes de ser chamada, ainda em janeiro, pela revista Capital Aberto para o cargo de repórter, o qual ocupa desde então.

Carolina Almeida, 23 anos – Após esperar o Foco nos Focas na cidade natal, a pernambucana retornou a São Paulo em março para uma pós-graduação em Política e Relações Internacionais na FESP-SP. Desde então, trabalhou um semestre no Portal Terra e agora é freela fixa no site da Veja.

Daniela Schmid, 24 anos – Logo em janeiro, entrou como repórter na filial do SBT em Petrópolis (RJ), sua cidade natal. Em setembro, soube por meio do foca Bernardo de uma vaga na agência de notícias espanhola Efe, onde trabalha desde setembro como editora do serviço em português.

Érica Saboya, 26 anos – Depois da formatura dos focas, aproveitou o fim do ano para terminar o seu trabalho de conclusão do curso de Jornalismo. Em julho, retornou ao Portal R7, no qual estagiara na editoria de política antes do curso do Estadão, para ser repórter de cidades.

Fábio Pupo, 22 anos – Com o final do Curso, retornou a Curitiba para ser freelancer na editoria de economia da Gazeta do Povo, onde permaneceu por um mês e meio. Em maio, retornou à capital paulista e, desde então, é repórter de infraestrutura do Valor Econômico.

Felipe Frazão, 24 anos – Após quatro anos sem férias, aproveitou o fim de ano para descansar: viajou a Belo Horizonte e ao Rio de Janeiro, onde reviu a família e cobriu o carnaval de rua pelo O Globo. Chamado pelo Foco nos Focas, voltou a São Paulo e atualmente está no caderno Metrópole, do Estadão.

Felipe Tau, 24 anos – A espera pela convocação para o programa “Foco nos Focas” terminou no dia 4 de abril para este paulistano da zona norte, que foi chamado pelo Grupo Estado para integrar a editoria geral do Jornal da Tarde, na qual é repórter desde então.

Flávia Maia, 25 anos – Voltou para Brasília e atualmente é repórter na editoria de cidades do Correio Braziliense.

Frederico “Cedê” Silva, 25 anos – Entrou em janeiro no site do Estado de Minas como repórter de Nacional e Internacional, cargo que ocupou até junho. Após uma semana de férias, retornou a São Paulo para trabalhar na editoria Planeta e atualmente escreve sobre educação no .Edu.

Guilherme Waltenberg, 27 anos – Foi repórter de economia na revista Executivos Financeiros entre março e maio, quando foi chamado pelo Grupo Estado para entrar na equipe do Jornal do Carro, suplemento publicado às quartas-feiras com o JT, da qual faz parte atualmente.

Gustavo Coltri, 26 anos – No mês de abril, foi contratado como produtor de pesquisa do programa “E aí, Doutor”, da TV Record. Em maio, porém, aceitou a vaga oferecida pelo Grupo Estado de repórter nos Classificados do Estadão, onde está atualmente.

Gustavo Antonio, 23 anos – Conciliando o cursinho com a redação de esportes do Portal Terra desde abril, o vestibulando decidiu em outubro se dedicar inteiramente aos estudos para ingressar na faculdade de Direito, a qual pretende conciliar com o Jornalismo em 2012.

Gustavo Aleixo, 25 anos – No fim de janeiro, o mineiro de Belo Horizonte foi aprovado nos testes de admissão da rádio Estadão/ESPN, na qual está trabalhando como editor e fechador do programa “Estadão no Ar”, transmitido diariamente das 6h às 10h.

Gustavo Ferreira, 25 anos – No último dia do Curso, foi chamado como fechador freelancer na editoria de opinião do Estadão, na qual esteve por três meses. Pouco depois, entrou numa vaga recém-aberta de repórter na coluna do Celso Ming, no caderno de Economia, onde está atualmente.

Henrique Bolgue, 29 anos – O paulista voltou a Brasília, onde mora há quinze anos, para finalizar seu trabalho de conclusão do curso de Audiovisual. Desde março, escreve para o portal da UnB, no qual faz matérias diárias e contribui para a revista científica Darcy.

Ivan Martínez, 22 anos – Passou pela revista Capital Aberto antes de entrar na Record, onde foi produtor do programa “E aí, Doutor?” e, desde outubro, é redator de um talk show com estreia prevista para dezembro. Paralelamente, atua na comunicação interna do Colégio Dante Alighieri.

Lucas Sampaio, 26 anos – Pediu demissão do antigo emprego em Santa Catarina e passou alguns meses em Taubaté, a sua cidade natal, até ser aprovado no Programa de Treinamento da Folha de S.Paulo, em março, empresa na qual trabalha desde então.

Mariana Congo, 24 anos – Novamente em Belo Horizonte, fez alguns freelas na cidade antes de retornar a São Paulo, em março, onde está trabalhando como repórter na revista Consumidor Moderno. Nesse meio tempo, continuou fazendo freelas em revistas e sites.

Marina Estarque, 24 anos – Morou alguns meses em Nova York como voluntária na Rádio da ONU em português antes de voltar ao Estadão, onde trabalhou como freelancer entre junho e outubro. No momento, faz mestrado em edição jornalística na Espanha.

Nayara Fraga, 25 anos – Trabalhou como freelancer em revistas de arquitetura, decoração e mercado de capitais antes de entrar na editoria de economia & negócios do site do Estadão, na qual cobre tecnologia, escreve para o blog Radar Tecnológico e faz matérias especiais.

Paula Bianca Bianchi, 24 anos – A gaúcha voltou ao Rio de Janeiro, onde trabalhava antes do curso Focas, para ser freelancer no jornal Extra. Nele escreveu sobre delegacias e morros até junho, quando entrou na sucursal carioca da Folha de S.Paulo, da qual é atualmente freela fixa.

Ramon Vitral, 25 anos – Após o fim de ano em Juiz de Fora (MG), sua cidade natal, voltou a São Paulo e fez uns freelas no site Scream & Yell até ser chamado pelo Estadão, em março, para trabalhar no guia Divirta-se, suplemento semanal publicado às sextas no qual escreve atualmente.

Ricardo Santos, 23 anos – O paulistano esperou a resposta do Foco nos Focas até o fim do prazo estimado para a convocação, no fim de janeiro. Como não recebeu o contato, saiu em busca de emprego e arrumou uma vaga de redator no Portal Terra, onde está desde fevereiro.

Rodrigo Rocha, 25 anos – Foram meses enviando currículos até ser avisado pelo ex- foca Gustavo Antonio de uma vaga aberta na editoria de esportes do Portal Terra, na qual entrou em maio. Em setembro, mudou-se para o portal F5 como freelancer fixo, cargo que ocupa até hoje.

Tiago Rogero, 23 anos – No fim de dezembro, voltou à Band News FM de Belo Horizonte, onde já estivera como repórter antes do Curso Focas. Em março, contudo, aceitou um convite do Estadão para trabalhar na sucursal do Rio de Janeiro, onde mora e trabalha desde então.

Vanessa Corrêa, 27 anos – Começou a procurar trabalho em janeiro, após as férias de fim de ano. Ela teve uma passagem de um mês pela Rede TV antes de ingressar na equipe do jornal Folha de S.Paulo, onde trabalhou como repórter na editoria de Turismo de abril a novembro.

Obs: Até o momento não foi possível falar com a ex-foca Andréa Carneiro (Foca 03), que não retornou os contatos do blog ao longo desta semana.

Luiz Betti, de 24 anos, é formado em Jornalismo pela Faculdade Cásper Líbero e cursa Ciências Sociais na Universidade de São Paulo (USP)

Mais conteúdo sobre:

focasfocas 2010Luiz Betti