Repórteres podem qualificar debate com plataforma Meu Município, diz coordenador do site
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Repórteres podem qualificar debate com plataforma Meu Município, diz coordenador do site

Carla Miranda

19 Outubro 2016 | 20h42

Por Lígia Morais

O acompanhamento de gastos públicos foi facilitado pela internet. O Meu Município é um portal público e gratuito que organiza e disponibiliza dados financeiros de cerca de 85% de todos os municípios brasileiros. Henrique Krigner, um dos coordenadores do site, explica que é possível acompanhar anualmente as fontes de arrecadação e os gastos da prefeitura. Durante a Semana Estado de Jornalismo, que vai de 18 a 21 de outubro, Henrique ressaltou a importância da plataforma para a cobertura jornalística.

Henrique Krigner, palestrante do segundo dia da Semana Estado de Jornalismo, é coordenador do site Meu Município e Analista de Projetos da Fundação Brava (Foto: Mariana Machado)

O Meu Município foi criado em 2014 pela Fundação Brava, como uma ferramenta para ser utilizada pelo gestor público. Depois de um ano no ar, Krigner comenta que a plataforma teve mais de um milhão de acessos. “Foi uma surpresa muito positiva, percebemos que não era só o gestor, mas que a gente tinha uma demanda muito grande por parte do cidadão também”, diz. A proposta, segundo ele, foi mudar o foco para outro público: jovens de 16 a 30 anos. “A partir de então, todas as nossas ações foram feitas com o objetivo de engajar essas pessoas”, afirmou.

“Para os jornalistas, o site pode ajudar muito, pois os repórteres conseguem qualificar o debate com o acesso aos dados financeiros”, diz. No Meu Município, foi criada uma página especial para as eleições de 2016, segundo Krigner, também com a intenção de qualificar as discussões políticas. “O jornalista pode agora contestar os dados fornecidos pelos candidatos ou, por exemplo, fazer perguntas sobre as propostas dos políticos baseado no caixa da prefeitura”, aponta. Henrique ainda comenta que a série histórica que o Meu Município organizou pode ajudar o jornalista a fazer uma análise mais crítica e detalhada da realidade financeira da cidade.

O Meu Município utiliza as informações disponibilizadas pelo IBGE e pelo Ministério da Fazenda. Para Krigner, apesar dos avanços com a Lei de Acesso à Informação, ainda existem dados governamentais de difícil e complicado acesso no Brasil. “O governo precisa tornar os dados claros e práticos, é necessário que a sociedade saiba o que fazer com essas informações”, diz. Para ele, é preciso educação os cidadãos, com iniciativas que deveriam partir de ONGs, de pesquisadores, do próprio governo e da mídia. “Dados também precisam ser traduzidos e comunicados de maneira eficaz”, diz. É o que, segundo Krigner, os jornalistas já fazem no dia a dia da redação, com qualquer tipo de dado ou assunto mais complicado. “Por isso o papel do jornalista é fundamental neste processo”, afirma.

Leia mais: Dados públicos ampliam possibilidades no jornalismo e na sociedade