As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Representantes do Facebook e Twitter comentam a importância das redes sociais para o jornalismo

Redação

23 Outubro 2014 | 19h56

Por Luiz Felipe Barbiéri e Maria Tereza Matos

Antes de se apresentarem no terceiro dia da 22° Semana Estado de Jornalismo, o diretor de Jornalismo e política do Twitter no Brasil, Leonardo Stamillo, e o diretor de parceria de mídias para América Latina do Facebook, Luis Olivalves, falaram sobre a utilização das redes sociais por jornalistas. Os dois afirmam que há uma influência crescente dessas plataformas no trabalho jornalístico, desde apuracão à divulgação de uma matéria.

Como exemplo da relevância das redes para os jornais, Stamillo cita a figura do pauteiro. Segundo ele, essa função foi ressuscitada pelos usuários de redes sociais que comentam e sugerem temas. Cabe ao jornalista filtrar essa grande quantidade de informações e encontrar possíveis pautas.

Para Olivalves, essas ferramentas, além de ampliarem o alcance do conteúdo gerado, também podem enriquecer a produção de matérias. Segundo ele, há uma tendência em se buscar informações de pessoas comuns que capturaram momentos valiosos de eventos que não puderam ser cobertos por um repórter. A cobertura do acidente da Malasya Airlines na Ucrania é um exemplo disso. A quantidade de informação gerada pelos moradores da região próxima ao acidente é muito maior que a dos veículos de comunicação.

Por fim, Stamillo comentou sobre a participação do jornalistas nas redes sociais e disse que deve haver um comportamento adequado. “A rede social nada mais é do que a extensão da exposição pública que o jornalista já tem. Logo, não se deve postar aquilo que não se falaria em público”, afirma.