Rumo aos finalmentes
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Rumo aos finalmentes

Redação

18 Novembro 2010 | 15h00

Falta menos de um mês para o final da 21ª edição do Curso Estado de Jornalismo. Pensar em quantos dias faltam em vez do número de dias passados diz muito sobre a nossa realidade. Vivemos de prazos. Não temos um número ‘x’ de horas para entregar um texto, mas até tal hora para fechar uma matéria. Para ser mais claro: nossa contagem é sempre regressiva.

Nossos esforços são voltados a evitar contratempos. O prazo de 23h59 para entregar um texto foi o nosso parâmetro nos últimos meses. Enquanto não chega a hora, lembramos os fatos e passamos os ocorridos para o papel.

Temos nossos bloquinhos e gravadores não por acaso. Ter uma memória fotográfica ajuda muito, mas não há cabeça capaz de guardar a quantidade de informações com as quais temos de lidar. Há uma relação inversamente proporcional entre a passagem do tempo e a capacidade de armazenarmos conteúdo.

Ainda inédita no Brasil, a história em quadrinhos Asterios Polyp fala um pouco da forma como administramos o tempo em prol de nossas lembranças. “Toda memória, não importa o quão remota ela seja, está situada no ‘agora’, no momento em que ela é convocada na mente”, diz o protagonista da obra.

Convoco diariamente uma série de informações. Desde o dia primeiro de setembro tenho vivido uma série de ‘agoras’, tenham sido eles publicados ou não.

Falta menos de um mês para o final do curso. Não parece ser o suficiente. O tempo passa mais rápido a cada instante. Nos aproximamos dos finalmentes.

Ramon Vitral, de 24 anos, é formado em Jornalismo pelo Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora (CES/JF)

Mais conteúdo sobre:

Ramon Vitral