Te vejo daqui a dez anos
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Te vejo daqui a dez anos

Redação

04 de dezembro de 2010 | 15h56

Como você quer que sua vida esteja daqui a dez anos? Tenho pensado muito no assunto desde que ouvi essa pergunta em uma palestra sobre administração de carreiras proferida por Luiz Carlos Cabrera e Vicky Bloch.

Em determinado momento da aula, Cabrera propôs o seguinte exercício: “Nos encontramos em um aeroporto daqui a dez anos, mas estamos com pressa e não podemos conversar. Peço então que você me escreva um e-mail contando o que  fez nos últimos dez anos e qual sua situação atual”.

O exercício serve para identificar se a pessoa tem um plano de longo prazo, tática  de suma importância para o sucesso profissional, segundo Cabrera. Para ele, é fundamental que, a partir de uma autoanálise, cada um trace metas e formas de atingi-las.

Fiquei realmente intrigado com esse exercício, pois, admito, até hoje muito dos meus planos profissionais foram de curto prazo. Contudo, Cabrera e Vicky Bloch disseram que a tarefa de planejar o futuro é realmente mais difícil para um jovem, que ainda não tem informações e vivência suficientes para tanto.

“O importante é pensar no que você faz bem, no que é vital para você. Enfim, levar em consideração o que faz brilhar seus olhos, o que te motiva”, disse Vicky, tendo seu raciocínio completado por Cabrera. “Ache uma causa e mostre que é capaz de cumpri-la.”

Restando poucos dias de curso (termina dia 10 de dezembro), já começamos a sentir aquela sensação de incerteza sobre o futuro. Ou seja, é o momento perfeito para se traçar um plano com as principais metas e partir atrás da realização dos sonhos. Agindo dessa forma, talvez daqui a dez anos possa dizer que consegui o que queria para minha vida. Afinal, 2020 é logo ali.

Gustavo Antonio, de 22 anos, é formado em Jornalismo pela Faculdade Cásper Líbero

Tudo o que sabemos sobre:

Gustavo Antonio

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: