As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Tempo-foca

Redação

19 Setembro 2011 | 11h57

Na condição de foca 02, fui a segunda da turma de 2011 a postar neste blog. Quase 15 dias e 29 postagens depois, chegou novamente a minha vez. Só quando parei para pensar nesses números decidi sobre o que escreveria hoje: o tempo-foca.

Foram, até agora, 19 dias de curso. Há duas semanas, confundíamos os nomes uns dos outros. Hoje, somos capazes de dizer, sem erro, qual (ou quais) dos 30 está gripado. Nos depoimentos dos focas do último ano (e quem vai dizer que não leu?), alguns falam que o programa parece um intercâmbio. São 100 dias e ponto. Pouco importa se hoje é segunda-feira, 19 de setembro. É uma experiência para se mergulhar, sem pensar no resto. Começo a acreditar. O tempo lá fora não acompanha os relógios das 30 pessoas que se sentam nesta sala de treinamento.

Na última semana, entre aulas de português, marketing pessoal e conversas com jornalistas renomados da casa, perdemos a noção dos dias – que só é retomada ao ler o cabeçalho do jornal. Quinta, sexta, sábado ou domingo já não diferem. O relógio funciona contando quantos minutos faltam para entregar o próximo texto. O domingo e o feriado se tornam os dias do deadline. A segunda-feira, o respiro entre a última e a próxima pauta. Todo dia é dia de ser foca.

Beatriz Bulla, de 21 anos, cursa o último ano de Jornalismo na Faculdade Cásper Líbero

Mais conteúdo sobre:

Beatriz BullaPrazo