Trocar conhecimento e absorver experiências são pontos positivos da Semana, avaliam estudantes
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Trocar conhecimento e absorver experiências são pontos positivos da Semana, avaliam estudantes

No primeiro dia de palestras, participantes da Semana Estado de Jornalismo se mostram empolgados pela oportunidade de conversar com repórteres experientes

Redação

24 Outubro 2017 | 20h58

Estudantes em palestra da Semana Estado de Jornalismo

Por Jonathas Cotrim

A 12ª Semana Estado de Jornalismo começou nesta terça-feira e reuniu estudantes de todo o Brasil na sede do jornal, em São Paulo. O tema deste ano é “Jornalismo em Rede” e dá aos universitários a chance de conhecer e trocar experiência com repórteres renomados.

“Essa convivência com profissionais da área é importante, eu acabo absorvendo muito da experiência deles. Tenho pouco acesso a jornalistas deste calibre na minha cidade. Espero sair ainda mais apaixonado pelo curso”, afirma Guilherme Fortunato, estudante da Unicesumar, de Maringá, no Paraná.

Além de ser uma oportunidade para aquele que vem de outras cidades, alunos de São Paulo também aproveitam para encontrar maneiras de se encaixar no mercado de trabalho após a formatura. É o caso de Juliana Bonfim, da FIAM-FAAM, que está no último ano do curso de jornalismo.

“Eu me formo daqui a pouco e as palestras estão direcionando minha visão sobre o jornalismo. Tenho aprendido a não chegar com pauta pronta e ouvir todos os lados, e minha expectativa para o restante da semana está aumentando”, diz a estudante.

As colegas da PUC-RS Juliana Soares e Sofia Schunk vieram juntas de Porto Alegre e, após o primeiro dia de palestras, afirmaram que as palestras irão agregar experiência à formação e ampliar seu conhecimento sobre jornalismo.

No palco do auditório, o editor-executivo do Estado, Alberto Bombig, abriu os debates ressaltando a importância de ouvir os que estão em começo de carreira. “O que vocês, novos jornalistas, trazem para nós é muito importante e valoroso. Por isso a troca de experiências e percepções é tão vital. Eu nunca senti os jornalistas tão motivados a debater o nosso ofício, a nossa missão, as nossas responsabilidades e nossos erros”.