A história do AI-5: o mais duro golpe da ditadura; ouça o podcast ‘Estadão Notícias’
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

A história do AI-5: o mais duro golpe da ditadura; ouça o podcast ‘Estadão Notícias’

Emanuel Bomfim

01 de novembro de 2019 | 06h00

A declaração do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL), filho do presidente, em que sugere um novo “AI-5”, causou uma grande e intensa reação institucional ao longo dessa quinta-feira (31), do Congresso e do Judiciário. O próprio pai, Jair Bolsonaro, lamentou as afirmações de seu “zero três”. Eduardo, depois, recuou e pediu desculpas. O episódio, além de causar amplo desgaste, reforçou mais uma vez a ideia de que o clã Bolsonaro não nutre grande apreço pela democracia.

O AI-5 foi o mais duro instituído pela ditadura militar, em 1968. Episódio de hoje do podcast ‘Estadão Notícias’ vai contar justamente essa história: como ele foi instituído e quais foram as consequências. O próprio Estadão sofreu diretamente os efeitos da censura previstos no AI-5. Participam dessa edição o historiador da Universidade Federal do RJ, Carlos Fico, e o coordenador do Acervo Estadão, Edmundo Leite.

 

OUÇA O ‘ESTADÃO NOTÍCIAS’ TAMBÉM NO YOUTUBE

Todas as edições deste podcast também são publicadas no canal do Estadão no Youtube. Para ouvir gratuitamente nesta plataforma, é só clicar aqui.

 

ESTAMOS DISPONÍVEIS NA DEEZER!

Os podcasts do Estadão são oferecidos para consumo gratuito no serviço de streaming Deezer. Para ouvir, basta fazer o login na plataforma. Uma vez logado, é só colocar no campo de busca o nome do programa (“Estadão Notícias”) que você terá acesso imediato a todo nosso histórico de publicações. Você também pode acessar diretamente clicando neste link.

 

OUÇA TAMBÉM NO SPOTIFY!

Os podcasts do Estadão também são oferecidos para consumo gratuito na plataforma de streaming Spotify. Para acessá-lo e passar a segui-lo, basta digitar o nome do programa (“Estadão Notícias”) no campo de busca. Ou pode clicar diretamente neste link.

 

(Foto: Acervo Estadão)

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: