A juventude na UTI; ouça no ‘Estadão Notícias’

A juventude na UTI; ouça no ‘Estadão Notícias’

Por Barbara Rubira

15 de março de 2021 | 00h10

Uma mudança no perfil dos pacientes internados com covid-19 tem preocupado médicos e especialistas em todo o Brasil. Ao longo da maior parte dos meses de pandemia, a predominância era de idosos e portadores de doenças crônicas, o chamado grupo de risco. Agora, as UTIs e enfermarias têm recebido cada vez mais pacientes jovens e sem comorbidades.

No Estado de São Paulo, segundo o secretário de Saúde, Jean Gorinchteyn, no início do mês, o perfil dos internados tinha 60% de pacientes entre 30 e 50 anos, sem doenças prévias. Esses pacientes também ficam mais tempo na UTI, com média de 14 a 17 dias.

Ainda não há consenso e nem estudos consolidados sobre as razões para essa mudança no perfil etário dos pacientes. Uma possibilidade é que os mais jovens estejam sendo mais infectados pela maior exposição ao vírus. Outra hipótese é que o fenômeno esteja ligado à disseminação de novas variantes, como a P1, originada em Manaus, que estudos indicam ser mais transmissível.

No episódio de hoje, vamos ouvir os depoimento de jovens que enfrentaram a covid-19. Também conversamos com o médico infectologista Eduardo Sprinz, chefe do serviço de Infectologia do Hospital de Clínicas de Porto Alegre.

O Estadão Notícias está disponível no Spotify, Deezer, Apple Podcasts, Google Podcasts, ou no agregador de podcasts de sua preferência.

Apresentação: Emanuel Bomfim e Barbara Rubira

Produção/Edição: Bárbara Rubira, Gustavo Lopes e Ana Paula Niederauer

Sonorização/Montagem: Moacir Biasi

Tudo o que sabemos sobre:

pandemiacoronavírusvariante P1

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.