Acabou o Bolsonaro paz e amor? Ouça no ‘Estadão Notícias’
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Acabou o Bolsonaro paz e amor? Ouça no ‘Estadão Notícias’

Gustavo Lopes Alves

25 de agosto de 2020 | 00h05

Depois de um curto período de calmaria, Jair Bolsonaro voltou a atacar a imprensa, neste fim de semana. Enquanto visitava a praça em frente à Catedral Metropolitana de Brasília, o presidente disse que sua vontade era encher a boca de um repórter de porrada. A irritação veio depois que o jornalista questionou o líder do Executivo sobre os 89 mil reais recebidos por sua mulher, Michelle, do ex-assessor parlamentar, Fabrício Queiroz, investigado no esquema de “rachadinha” na Assembleia Legislativa do Rio. Aliás, esse é um assunto que tira Bolsonaro do prumo. Em outras oportunidades, ele já havia agredido verbalmente repórteres pelo mesmo motivo.

Afinal, por que Bolsonaro voltou a assumir uma postura mais radical contra a imprensa? Por que o assunto Fabrício Queiroz incomoda tanto o presidente? Na edição de hoje, conversamos com a repórter fotográfica do Estadão, Gabriela Biló, que estava presente no momento da agressão, e com o cientista político do Insper, Carlos Melo.

OUÇA O ‘ESTADÃO NOTÍCIAS’ TAMBÉM NO YOUTUBE

Todas as edições deste podcast também são publicadas no canal do Estadão no Youtube. Para ouvir gratuitamente nesta plataforma, é só clicar aqui.

ESTAMOS DISPONÍVEIS NA DEEZER!

Os podcasts do Estadão são oferecidos para consumo gratuito no serviço de streaming Deezer. Para ouvir, basta fazer o login na plataforma. Uma vez logado, é só colocar no campo de busca o nome do programa (“Estadão Notícias”) que você terá acesso imediato a todo nosso histórico de publicações. Você também pode acessar diretamente clicando neste link.

OUÇA TAMBÉM NO SPOTIFY!

Os podcasts do Estadão também são oferecidos para consumo gratuito na plataforma de streaming Spotify. Para acessá-lo e passar a segui-lo, basta digitar o nome do programa (“Estadão Notícias”) no campo de busca. Ou pode clicar diretamente neste link.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: