Ativista explica o que é racismo ambiental e como afeta negros e indígenas

Ativista explica o que é racismo ambiental e como afeta negros e indígenas

Da Redação

03 de dezembro de 2021 | 14h57

No Brasil, o racismo é estrutural, já que atinge diversos aspectos da sociedade. Uma das vertentes é o chamado racismo ambiental, tema deste episódio do Estadão Expresso na Perifa.

O termo foi definido, em 1981, pelo líder afro-americano de direitos civis Dr. Benjamin Franklin Chavis Junior, em meio a manifestações do movimento negro contra injustiças ambientais. Diz respeito às ações e políticas públicas desiguais nas quais algumas populações, a exemplo de indígenas e negros, são afetadas pelos impactos ambientais negativos, como a expulsão de seus terrítórios.

A jornalista e fotógrafa Bruna Rocha, de Salvador, conversa com Marcelo Rocha, diretor executivo do Instituto AYIKA, organização de juventude que mescla raça, clima, gênero e território nos debates ambientais, ativista em educação, negritude e mudanças climáticas no Fridays For Future Brasil e FFF MAPA (Most Affected Peoples and Areas), organizações internacionais em prol do clima.

No episódio, Marcelo fala sobre os impactos na população negra e a falta de políticas públicas para sanar ou minimizar o racismo ambiental no país.

Podcast Estadão Expresso na Perifa

Pauta, produção e direção: Lucas Veloso
Reportagem e apresentação: Bruna Rocha
Locução de vinhetas: Viviane Zandonadi

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.