Batalha no Twitter: o embate sobre a eficácia do tratamento precoce; ouça no ‘Estadão Notícias’

Batalha no Twitter: o embate sobre a eficácia do tratamento precoce; ouça no ‘Estadão Notícias’

Gustavo Lopes Alves

02 de agosto de 2021 | 00h10

O tratamento precoce figurou entre as medidas de contenção da pandemia mais defendidas pelo presidente Jair Bolsonaro. Assim como Bolsonaro, seus apoiadores argumentaram a favor do uso de medicamentos como a cloroquina e a ivermectina de maneira veemente nas redes sociais. Uma das plataformas onde houve amplo debate sobre o assunto foi o Twitter, rede social que conta com aproximadamente 41 milhões de brasileiros e é uma importante ferramenta de análise dos temas que estão em “alta”. 

Para entender como o assunto surgiu e foi tratado na plataforma, e como se deu essa “batalha da cloroquina” na internet, o Estadão realizou uma parceria com a consultoria LLYC, que utilizou sociogramas – gráficos que mostram as relações entre pessoas de um mesmo conjunto – para analisar as repercussões.

Segundo o levantamento, as “bolhas” contra e a favor foram responsáveis por 18 milhões de citações sobre o tópico no Twitter, entre novembro de 2019 e maio de 2021. Ainda hoje, sinônimos do tratamento precoce seguem figurando entre as publicações da rede, como: kit covid, tratamento preventivo e o nome dos principais medicamentos, como cloroquina, hidroxicloroquina e ivermectina.

A pesquisa em parceria com a LLYC ainda atesta que a contribuição do presidente Jair Bolsonaro para esta discussão foi bastante relevante. Foram identificados picos importantes do debate na rede social, principalmente durante a 1ª onda da pandemia e, depois, na 2ª onda – que também coincide com o início da vacinação no Brasil. Depois deste período os termos aparecem no Twitter de maneira ainda mais frequente. 

No episódio do Estadão Notícias de hoje, vamos conversar com os repórteres do Estadão, Emilio Sant’ Anna e o Victor Vieira, que trabalharam com estes dados e produziram este conteúdo especial.

O Estadão Notícias está disponível no Spotify, Deezer, Apple Podcasts, Google Podcasts, ou no agregador de podcasts de sua preferência.

Apresentação: Gustavo Lopes e Jessica Brasil

Produção/Edição: Julia Corá, Ana Paula Niederauer, Jefferson Perleberg, Jessica Brasil e Taísa Medeiros. 

Montagem: Moacir Biasi

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.