Bolsonaro e Centrão vão estar no mesmo palanque em 2022? Ouça no ‘Estadão Notícias’

Bolsonaro e Centrão vão estar no mesmo palanque em 2022? Ouça no ‘Estadão Notícias’

Gustavo Lopes Alves

29 de julho de 2021 | 00h10

O Centrão vem ganhando espaço dentro do governo de Jair Bolsonaro em nome da governabilidade. Essa relação foi intensificada com a nomeação do senador Ciro Nogueira, do Progressistas, para um dos cargos mais importantes da administração federal: ministro da Casa Civil. 

A mudança tem objetivo de melhorar a interlocução entre o presidente e o Congresso Nacional. Agora, já se sabe que o movimento feito por Bolsonaro, além do simples apoio de deputados e senadores, tem a intenção de estruturar sua campanha para as eleições de 2022. 

Bolsonaro negocia a filiação ao Progressistas, do qual Ciro Nogueira é presidente, e quer contar com a estrutura da sigla, em sua tentativa de reeleição, o partido tem a terceira maior bancada na Câmara com 41 deputados. No Senado, são sete parlamentares.

Em 2020, consolidou-se como um partido médio no Congresso e cresceu fora dele com as eleições municipais. Ciro Nogueira administrou a quarta maior fatia dos recursos do Fundo Eleitoral, que Bolsonaro propõe dobrar para R$ 4 bilhões, no ano que vem. 

No episódio do Estadão Notícias de hoje, vamos conversar com o repórter especial do Estadão e colunista da Rádio Eldorado, Marcelo de Moraes, que vai analisar essa movimentação de olho em 2022. Parte da estruturação dessa campanha é a escolha de um vice, sobre essa questão, vamos falar com o cientista político da Tendências Consultoria, Rafael Cortez.

O Estadão Notícias está disponível no Spotify, Deezer, Apple Podcasts, Google Podcasts, ou no agregador de podcasts de sua preferência.

Apresentação: Gustavo Lopes

Produção/Edição: Ana Paula Niederauer, Jefferson Perleberg, Jessica Brasil e Taísa Medeiros. 

Montagem: Moacir Biasi

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.