Brasil mata mulheres e lucra com a morte delas, diz especialista

Brasil mata mulheres e lucra com a morte delas, diz especialista

Da Redação

15 de dezembro de 2021 | 16h45

Segundo pesquisa divulgada no dia 13 de dezembro pelo Instituto DataSenado, 27% das brasileiras já sofreram algum tipo de violência doméstica ou familiar praticada por um homem. O levantamento é feito a cada dois anos, desde 2005, quando serviu de base para a formulação da Lei Maria da Penha.

O resultado do levantamento confirma, de acordo com especialistas, que a sociedade brasileira é misógina. Misoginia é o sentimento de ódio, aversão e repulsa à figura feminina. O termo veio da Grécia, a partir da junção das palavras “miseó”, que se traduz “ódio”, e “gyné”, que significa “mulher”.

Neste episódio do podcast ‘Estadão Expresso’ na Perifa, o radialista Artur dos Anjos conversa sobre misoginia com Rafaela Vaz, mestranda em psicologia pela Universidade Estadual de Londrina (UEL). Rafaela afirma: a situação das mulheres no Brasil é fruto de uma construção colonialista, se mantém como estrutura de poder e tem consequências físicas e emocionais importantes. Dê o play e escute o papo.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.