Cantanhêde analisa fiasco do PSDB e aplicação do Enem

Laís Gottardo

22 de novembro de 2021 | 10h35

O governador de São Paulo, João Doria, e o ex-senador Arthur Virgílio defenderam neste domingo que as prévias do PSDB sejam adiadas em uma semana. Em nota conjunta, ambos disseram que querem o “dia 28 de novembro, próximo domingo, para que o processo de prévias se encerre de forma rápida, eficiente e justa”. Mais tarde, durante entrevista coletiva, o paulista acusou o seu principal adversário na disputa, o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, de querer “melar” a disputa, já que não concorda com a proposta. O gaúcho nega e pede a extensão do prazo de votação para mais 48 horas.

O primeiro dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), neste domingo teve 26% de abstenção. Compareceram à prova apenas 2,3 milhões de candidatos – em edições anteriores, o Enem recebia o dobro de candidatos. Os dados foram apresentados pelo ministro da Educação, Milton Ribeiro, que negou interferência do governo no conteúdo prova. Para ele, se houvesse interferência, algumas questões poderiam nem estar no teste. O primeiro dia de provas teve questões sobre luta de classes, desigualdade de gênero, racismo e povos indígenas.

#PerguntePraEliane

Os ouvintes podem mandar perguntas para Eliane Cantanhêde pelas redes sociais da Eldorado e pelo WhatsApp no quadro #PerguntepraEliane. Para participar, basta encaminhar suas perguntas com essa hashtag para o perfil da Rádio Eldorado no Facebook, cujo endereço é facebook.com/radioeldorado. O perfil do Twitter é @eldoradoradio e do Instagram, @radioeldorado. O telefone para participar via WhatsApp é (11) 99481-1777.

ESTAMOS DISPONÍVEIS NA DEEZER!
Os podcasts do Estadão são oferecidos para consumo gratuito no serviço de streaming Deezer. Para ouvir, basta fazer o login na plataforma. Uma vez logado, é só colocar no campo de busca o nome do programa (“Editorial Estadão”) para você ter acesso imediato a todo nosso histórico de publicações. Você também pode acessar diretamente clicando neste link.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.