Caso Witzel: Rio desgovernado e refém da corrupção; ouça no ‘Estadão Notícias’
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Caso Witzel: Rio desgovernado e refém da corrupção; ouça no ‘Estadão Notícias’

Gustavo Lopes Alves

29 de agosto de 2020 | 00h05

Pela sexta vez um governador do Rio de Janeiro é acusado de corrupção. Desta vez, Wilson Witzel foi afastado do cargo, por decisão do Superior Tribunal de Justiça, em razão de supostos desvios da Saúde do Estado. O Ministério Público afirma que o escritório de advocacia da primeira-dama, Helena Witzel, foi usado para pagamentos de vantagens indevidas ao líder do Executivo fluminense, através de contratos com entidades que prestam serviço de saúde ao Estado. Em pronunciamento de mais de 20 minutos à imprensa, Witzel se disse indignado e “vítima de perseguição política”, e promete recorrer da decisão. No seu lugar, assume o vice-governador, Cláudio Castro, que também foi alvo de buscas na operação contra desvios na Saúde.

Afinal, por que o Rio de Janeiro enfrenta sucessivos casos de corrupção? Como ficam as pretensões políticas de Wilson Witzel com este afastamento? Na edição de hoje, conversamos com a editora do BR Político e colunista do Estadão, Vera Magalhães, e com o repórter do Estadão, em Brasília, Rafael Moraes Moura.

OUÇA O ‘ESTADÃO NOTÍCIAS’ TAMBÉM NO YOUTUBE

Todas as edições deste podcast também são publicadas no canal do Estadão no Youtube. Para ouvir gratuitamente nesta plataforma, é só clicar aqui.

ESTAMOS DISPONÍVEIS NA DEEZER!

Os podcasts do Estadão são oferecidos para consumo gratuito no serviço de streaming Deezer. Para ouvir, basta fazer o login na plataforma. Uma vez logado, é só colocar no campo de busca o nome do programa (“Estadão Notícias”) que você terá acesso imediato a todo nosso histórico de publicações. Você também pode acessar diretamente clicando neste link.

OUÇA TAMBÉM NO SPOTIFY!

Os podcasts do Estadão também são oferecidos para consumo gratuito na plataforma de streaming Spotify. Para acessá-lo e passar a segui-lo, basta digitar o nome do programa (“Estadão Notícias”) no campo de busca. Ou pode clicar diretamente neste link.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: