Chapa Lula-Alckmin sairá do papel? Ouça no ‘Estadão Notícias’

Chapa Lula-Alckmin sairá do papel? Ouça no ‘Estadão Notícias’

Por Jefferson Perleberg

17 de novembro de 2021 | 00h10

Na última semana, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva confirmou sua aproximação com o ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, cotado para ser seu vice na eleição ao Planalto do ano que vem. Alckmin disse ter ficado muito honrado por ser lembrado para compor uma chapa presidencial.

De acordo com o ex-governador, o petista valoriza a democracia e, por isso, os diálogos estão abertos. No entanto, sugeriu calma na expectativa para que ele bata o martelo.

Lula e Alckmin sempre foram adversários na eleição presidencial, com duros embates entre os candidatos e seus partidos. A mudança no discurso se dá, em parte, por conta do anúncio da saída de Alckmin do PSDB.

Um dos seus prováveis destinos é o PSD, de Gilberto Kassab. Neste caso, como o próprio dono do partido já afirmou neste podcast, Alckmin sairia para o governo do Estado de São Paulo pela quinta vez. 

A viabilidade de uma união com Lula só seria possível se Alckmin se filiasse ao PSB. Para Lula, ter Alckmin como seu vice, o tira do isolamento da bolha petista, e atrai um público fiel ao ex-governador de São Paulo, entre eles, pessoas ligadas ao mercado. Já para Geraldo Alckmin pode significar um ressurgimento no cenário político, visto que Lula é apontado nas pesquisas eleitorais como favorito ao Palácio do Planalto.

No episódio do Estadão Notícias desta quarta-feira, 17, convidamos para falar sobre essas negociações, o editor da “Coluna do Estadão”, Alberto Bombig. Já sobre essa aliança e o que ela pode significar no tabuleiro político, conversamos com o cientista político e coordenador do blog e podcast ‘Legis-Ativo’, Humberto Dantas.

O Estadão Notícias está disponível no Spotify, Deezer, Apple Podcasts, Google podcasts, ou no agregador de podcasts de sua preferência.

Apresentação: Emanuel Bomfim.

Produção/Edição: Gustavo Lopes, Jefferson Perleberg e Ana Paula Niederauer.

Montagem: Moacir Biasi

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.