Como foi a cobertura do Estadão na Revolução de 32? Ouça no ‘Estadão Notícias’
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Como foi a cobertura do Estadão na Revolução de 32? Ouça no ‘Estadão Notícias’

Gustavo Lopes Alves

09 de julho de 2019 | 06h00

Nove de Julho é a data em que se lembra da revolução constitucionalista de 32 em São Paulo. Apesar de ser uma data estadual, o acontecimento trouxe frutos para todo o Brasil. Dois anos antes, Getúlio Vargas assume à presidência, após um golpe militar conhecido como revolução de 30. As forças políticas e econômicas de São Paulo exigiam uma nova Assembleia Constituinte, a volta das eleições e a saída de Vargas. Foi no dia 23 de maio de 1932, em um comício de estudantes da Faculdade São Francisco, que tudo mudou. Cinco jovens morreram neste confronto. Nascia então o movimento MMDC. Em 9 de julho as forças paulistas lideradas pelo General Isidoro Dias Lopes tomaram o estado. Em 2 de outubro, na cidade de Cruzeiro, os combatentes paulistas se entregam ao líder da ofensiva federal.

Uma das grandes curiosidades de quem visita o Estadão, principalmente o seu acervo, é saber como o jornal cobriu a revolução de 32. Por isso, no programa de hoje, conversamos com o coordenador do acervo, Edmundo Leite que contou essa história para nós. Ouça no player acima.

 

ESTAMOS DISPONÍVEIS NA DEEZER!

Os podcasts do Estadão são oferecidos para consumo gratuito no serviço de streaming Deezer. Para ouvir, basta fazer o login na plataforma. Uma vez logado, é só colocar no campo de busca o nome do programa (“Estadão Notícias”) que você terá acesso imediato a todo nosso histórico de publicações. Você também pode acessar diretamente clicando neste link.

 

OUÇA TAMBÉM NO SPOTIFY!

Os podcasts do Estadão também são oferecidos para consumo gratuito na plataforma de streaming Spotify. Para acessá-lo e passar a segui-lo, basta digitar o nome do programa (“Estadão Notícias”) no campo de busca. Ou pode clicar diretamente neste link.

Arquivo/AE

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.