CONTEÚDO PATROCINADO: “O presente e o futuro do saneamento básico no Brasil”; Ouça no Podcast
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

CONTEÚDO PATROCINADO: “O presente e o futuro do saneamento básico no Brasil”; Ouça no Podcast

Gustavo Lopes Alves

23 de julho de 2020 | 17h00

A privatização do serviço de saneamento básico no Brasil vem sendo discutida com mais intensidade depois que o Senado aprovou a parceria público privada no dia 24 de junho. O setor hoje é apontado como um instrumento vital para a recuperação da economia do país após a crise causada pela pandemia da COVID-19.

A estimativa é que o novo projeto gere 1 milhão de novos empregos nos próximos 5 anos. Atualmente, na maioria dos municípios é o Estado quem cuida da rede de água e esgoto, mas o acesso a esse serviço é muito limitado.

Cerca de 100 milhões de brasileiros, ou seja, mais da metade da população não tem acesso ao sistema de esgoto e 35 milhões não tem água tratada em suas casas.  Esses são os dados de 2018 obtidos pelo Sistema Nacional de informações sobre o saneamento.

A PPP prevê universalizar o serviço em todo território nacional até 31 de dezembro de 2033. Os investimentos devem girar em torno de 500 a 700 bilhões de reais.

Para falar sobre a situação atual, os desafios e perspectivas de acesso universal ao sistema, a jornalista Renata Carvalho preparou esse podcast que reuniu autoridades e especialistas no assunto, como Barjas Negri, prefeito da cidade de Piracicaba, no interior de São Paulo, Gesner Oliveira, Professor e Coordenador do Grupo da Economia da Infraestrutura e soluções ambientais da FGV, Jacy Prado, diretor-presidente da Mirante, concessionária do Grupo Aegea e Roberto Barbuti, diretor-presidente da Corsan, Companhia Riograndense de Saneamento.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: