Conteúdo patrocinado: Opções de geração de energia durante a crise

Conteúdo patrocinado: Opções de geração de energia durante a crise

Emanuel Bomfim

30 de julho de 2021 | 14h37

Crise hídrica, consumo maior de energia, dependência de termoelétricas e aumento na conta de luz são os temas mais debatidos quando o assunto é energia aqui no Brasil. Especialistas e empresas do setor energético debatem formas alternativas de energia durante a estiagem mais longa dos últimos 91 anos.

Neste segundo episódio Caminhos da Energia, produção do Estadão Blue Studio, especialistas explicam por que a nossa matriz energética, basicamente hídrica, portanto limpa, foi parar nesse xeque-mate.

O professor Pedro Côrtes, do Programa de Pós-Graduação em Ciência Ambiental do Instituto de Energia e Ambiente da Universidade de São Paulo, explica que aquela solução emergencial encontrada em 2001 foi modificando a matriz energética brasileira e o País começou a caminhar ao contrário do resto do mundo.

Diretor Financeiro da Votorantim Energia, Carlos Guerra, acredita que o melhor caminho para o Brasil neste momento é substituir as termoelétricas mais poluentes por outras de menor impacto ambiental.

Outra possibilidade é aproveitar uma estrutura já existente, com menor emissão de gases do efeito estufa: o gás natural. O diretor de Estratégia e Mercado da Associação Brasileira das Distribuidoras de Gás Canalizado (Abegás), Marcelo Mendonça, diz que apenas 12% do gás natural brasileiro está presente na produção energética.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.