CPFs vazados: milhões de brasileiros em perigo; ouça no ‘Estadão Notícias’

CPFs vazados: milhões de brasileiros em perigo; ouça no ‘Estadão Notícias’

Por Barbara Rubira

27 de janeiro de 2021 | 00h10

Na semana passada, um laboratório especializado em segurança digital da startup PSafe reportou um vazamento em massa que pode ter exposto os dados de mais de 220 milhões de brasileiros. As informações expostas incluem nome, endereço, CPF, renda, conta bancária e até mesmo fotos de cidadãos, incluindo pessoas já falecidas. O vazamento inclui ainda 40 milhões de CNPJs e dados de mais de 104 milhões de veículos.

As informações estão sendo vendidas em pacotes na internet e podem ser utilizadas para compras no cartão de crédito, formação de dívidas, venda de patrimônio e golpes de phishing.

A origem do vazamento ainda não pode ser confirmada, mas há indícios de que as informações sejam parte do banco de dados do Serasa. A empresa nega envolvimento no caso. Segundo especialistas, esse pode ser o maior roubo de informações da história do País. E o mais preocupante: não há muito que pode ser feito por quem teve os dados expostos.

No episódio de hoje, o editor do Link, Bruno Romani, comenta o caso e o que ele representa para a segurança e a privacidade das vítimas. A advogada Paula Sion, coordenadora do Grupo de Trabalho sobre proteção de dados na Comissão de Direito Penal da OAB/SP, fala das repercussões jurídicas de episódios de vazamento de informações pessoais.

O Estadão Notícias está disponível no Spotify, Deezer, Apple Podcasts, Google Podcasts, ou no agregador de podcasts de sua preferência. 

Apresentação: Emanuel Bomfim

Produção/Edição: Gustavo Lopes, Ana Paula Niederauer e Bárbara Rubira

Sonorização/Montagem: Moacir Biasi

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.