CPI da Covid usa recesso para fechar o cerco contra o governo; ouça no ‘Estadão Notícias’

Gustavo Lopes Alves

26 de julho de 2021 | 00h10

Depois de três meses de trabalho, a CPI da Covid entrou em recesso. Para que não houvesse uma estagnação ou retrocesso nas investigações, os parlamentares foram divididos em grupos que vão continuar trabalhando. Essa nova fase vai usar os documentos recebidos pela comissão até o momento para apurar suspeitas de omissão e corrupção do governo Bolsonaro no enfrentamento à pandemia.

Cada grupo de parlamentares tem como objetivo investigar um assunto específico como a compra da Covaxin, a atuação de intermediários na compra de vacinas contra a covid-19 e propagação de fake news. Além dos titulares da Comissão, as senadoras Simone Tebet (MDB) e Eliziane Gama (Cidadania) também vão fazer parte dos grupos.

No episódio do Estadão Notícias de hoje, vamos falar sobre a continuação das investigações da CPI da Covid durante o recesso com os repórteres em Brasília, Júlia Affonso, de política, e André Shalders, que está a par do envolvimento de militares no Ministério da Saúde e nas negociações de compra de vacina.

O Estadão Notícias está disponível no Spotify, Deezer, Apple Podcasts, Google Podcasts, ou no agregador de podcasts de sua preferência.

Apresentação: Gustavo Lopes

Produção/Edição: Gustavo Lopes, Jefferson Perleberg, Ana Paula Niederauer e Rafaela Barbosa

Montagem: Moacir Biasi

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.