Eleições 2022: PT e PSB juntos? Bolsonaro emplaca seus candidatos?

Por Gustavo Lopes

21 de janeiro de 2022 | 00h10

O presidente do PSB, Carlos Siqueira, e a presidente do PT, Gleisi Hoffmann, se encontraram nesta quinta-feira (20), em Brasília, para discutir ajustes em palanques estaduais em troca de apoio formal à chapa do ex-presidente Lula à Presidência da República.

Mesmo sem a resposta de Geraldo Alckmin sobre a filiação ao partido, o PSB quer o apoio do PT nos palanques estaduais, principalmente, em São Paulo, Espírito Santo e Pernambuco. Mas os petistas já lançaram pré-candidatos nestes locais: Fernando Haddad (SP), Humberto Costa (PE) e Fabiano Contarato (ES).

Enquanto isso, um dos embates mais aguardados, já começou. Os pré-candidatos à Presidência Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Sérgio Moro (Podemos) subiram o tom na troca de ataques por meio de declarações e publicações em rede social.  Chamado de “canalha” pelo ex-presidente petista, Moro respondeu: “Canalha é quem roubou o povo brasileiro durante anos e usou o dinheiro para financiar ditaduras”.

Quem também começa a se movimentar, é o presidente Jair Bolsonaro. Depois de anunciar o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, que vai concorrer ao governo de São Paulo, o chefe do Executivo afirmou que gostaria de indicar a ministra Damares Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos) para concorrer ao Senado também por São Paulo.

Esses são os assuntos que guiam nossa conversa quinzenal do “Poder em Pauta” com os jornalistas que acompanham o dia a dia da política, em Brasília. Participam no episódio de hoje do ‘Estadão Notícias’ Vera Rosa e Felipe Frazão, diretamente da capital federal.

O Estadão Notícias está disponível no Spotify, Deezer, Apple Podcasts, Google podcasts, ou no agregador de podcasts de sua preferência.

Apresentação: Gustavo Lopes.

Produção/Edição: Jefferson Perleberg e Gabriela Forte.

Sonorização/Montagem: Moacir Biasi.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.